Notícias com o tag

SACS


SACS, da Angola Cables, foi ativado há duas semanas. Órgãos de pesquisa de Brasil e EUA estão entre primeiros clientes.

A previsão para início das operações do cabo está mantida para o primeiro semestre desse ano.

A partir de 2018, com a inauguração do cabo SACS, que liga Angola ao Ceará, e do data center, localizado em Fortaleza, ambos, previstos para o primeiro semestre, o Brasil passa a ser prioridade para a operadora de cabo submarino, tanto quanto o continente africano. É o que revela, nesta entrevista, seu CEO, António Nunes.

Embarcação responsável por instalar o cabo SACS no leito do Oceano Atlântico

Contruído pela NEC, no Japão, o cabo submarino de fibra óptica da Angola Cables será o primeiro a cruzar o oceano pelo Atlântico Sul

António Nunes, CEO da Angola Cables, durante o evento de lançamento da pedra fundamental do data center

Estrutura será ponto de troca de tráfego entre os cabos da submarinos da empresa, que ligarão Brasil a Estados Unidos e África.

O BDA liberou a última parcela de US$ 130 milhões para a conclusão da construção do data center e estações que abrigarão o cabo Monet

Cabo submarino que liga Brasil a Angola pelo Atlântico Sul entra em operação em 2018. Já o Monet foi todo lançado ao mar.

O ponto de chegada na capital cearense é também local de interligação com o Sistema SACS, cabo submarino que fará ligação à África e à Europa.

Empresa começa a operar dois cabos submarino no Brasil em 2017 e 2018, que estima ocupar com demanda de provedores locais e de empresas do Oriente Médio e da Ásia. Em seu projeto mundial, vê como concorrentes as grandes operadoras Telefónica e Telecom Italia, além das especializadas, como a Level 3.