Notícias com o tag

leilão da Anatel


A Anatel divulgou hoje, 18, no final da tarde, a lista das empresas pré-qualificadas para levar as quatro bandas que estavam à venda no Lote C de seu leilão, que foram divididas por municípios brasileiros. Apenas o estado do Acre não teve proposta. Para o presidente da Anatel, João Rezende, este lote foi o ponto alto da licitação, pois mais de 50% dos municípios brasileiros despertaram o interesse dos investidores

A Anatel vendeu 41 lotes dos 89 colocados à venda no primeiro dia de seu leilão das frequências de 1.800 MHz e 2.500 MHz em FDD (para a telefonia celular). A Nextel irá desembolsar a maior quantia, de R$ 455 milhões por um lote. A Vivo foi a segunda a comprar mais frequência, pagando R$ 185,45 milhöes por sete lotes. As pequenas TPA, Ligue Telecom e Clivo também levaram algumas frequências que queriam, perdendo poucas disputas.

O maior ágio até agora – de 49,42% – foi pago pela Vivo por um pedaço de espectro de 2,5 GHz em FDD no estado de SP.

Com um ágio de apenas 1,15%, a Nextel comprou a frequência de 1.800 MHz (1,8 GHz) na região metropolitana de São Paulo pelo preço de R$ 455 milhões. Ela foi a única empresa a apresentar proposta, visto que, pelas regras do edital as outras empresas que atuam no Brasil, como Claro, Vivo, TIM ou Oi não poderiam comprar esse espectro.

Nove empresas se credenciaram para comprar frequências de 1.800 MHz e de 2.500 MHz FDD (para celular) no leilão da Anatel, cuja abertura de propostas se dará no próximo dia 17 de dezembro. Na lista dos interessados, algumas surpresas, como o ingresso de empresas sob o nome fantasia e mesmo a participação da Sky, cuja expectativa era de sua presença apenas na disputa por frequências regionais de banda larga fixa. Com isso, a AT&T mostra que está interessada em entrar no mercado de telefonia móvel brasileiro.

Presidente da Anatel reitera datas de realização do leilão deste ano, não atendendo ao pedido de adiamento, conforme antecipou o Tele.Síntese, mas acredita ser difícil vender todos os lotes previstos apenas com este certame.

Apesar do pleito da Associação Brasileira de Provedores de internet e telecomunicações (Abrint), de adiamento do leilão de sobras de frequências (faixas de 1,8 GH, 1,9 GHz, 2,5 GHz em FDD e TDD), a Anatel deve manter o cronograma estabelecido no edital já publicado: dia 10, última data para a entrega dos envelopes de qualificação e proposta de preço. Dia 17 de dezembro, abertura das propostas, divulgação dos resultados dos lotes A e B e dos classificados do lote C.

leilão, martelo, compra, bolsa, ações

De novidade, o silêncio da Nextel; a presença de um escritório de advocacia interessado em saber como depois consegue licença de celular; e a Vale, que queria comprar a frequência para uso próprio e Anatel já disse que não pode.

Os preços da rede LTE variam entre R$ 1 milhão e R$ 10 milhões estima Eduardo Tude do Teleco. E a data para a entrega de toda a documentação, com os preços pelas frequências é dia 10 de dezembro.

Segundo o presidente da Anatel, João Rezende, o objetivo do leilão das faixas de 1,8 GHz, 2,5 GHz, e 1,9 GHz (FDD e TDD) não é o de arrecadar, mas o de ampliar a infraestrutura de banda larga no Brasil e disse que os provedores regionais poderão oferecer serviço de VoIP com o espectro que vão comprar.