T-Mobile quer barrar compra de mais espectro pela AT&T, nos EUA


A T-Mobile, quarta maior operadora móvel dos Estados Unidos, quer evitar que a AT&T, segunda maior, receba autorização da Federal Communications Commission (FCC) para explorar baixas frequências adquiridas de pequenas operadoras regionais. O objetivo é garantir maior oferta desse tipo de espectro no próximo leilão, que deve acontecer no próximo ano.

Segundo a T-Mobile, AT&T e Verizon, juntas, já detêm dois terços do espectro de baixa frequência disponível no país. “A AT&T não conseguiu provar que a aquisição vai de encontro ao interesse público”, argumenta a T-Mobile, em petição para impedir que a FCC concorde com a venda de espectro de um operadora pequena local para a gigante. Na carta, a T-Mobile diz ainda que a aquisição secundária de faixas representa riscos à competição por aumentar a concentração das faixas de 1 GHz.

A AT&T respondeu às afirmações dizendo que as aquisições vão permitir à companhia aumentar a velocidade e qualidade das redes em áreas rurais. “A AT&T não vai ultrapassar a cota de espectro agregado determinado pela FCC”, diz Joan Marsh, vice-presidente para assuntos regulatórios da operadora. Ela ainda alfineta a concorrente: “As compras não reduzem a competição. A T-Mobile tem pouca atuação nestas áreas. E mesmo que fosse maior, possui um plano limitado de investimentos nas zonas rurais cobertas por estas licenças”. (Com agências internacionais)

Anterior Motorola Brasil vai desenvolver produtos para o mercado global
Próximos Anatel libera mais de R$ 5,6 milhões de garantias da Oi e Algar