Streaming de vídeo chegará a US$ 783 milhões na América Latina em 2018


 O mercado latino-americano de serviços de streaming de vídeo over-the-top (OTT) deverá seguir uma trajetória de crescimento relevante até 2018, devido a crescente demanda pelo acesso ao entretenimento a qualquer hora, lugar e em qualquer dispositivo.

Segunda uma nova análise da consultoria Frost & Sullivan ”Over-the-top Video Services Market in Latin America”, o mercado de serviços de vídeo OTT na América Latina obteve receita de 96 milhões de dólares em 2013 e estime-se chegue a 783 milhões de dólares em 2018. O número de assinantes na região atingirá 12,7 milhões em 2018, partindo de 3,2 milhões em 2013.

O estudo abrange dados de Pay TV e uma pesquisa com usuários finais em toda a região. “A disponibilidade de conteúdo ilimitado de filmes e seriados, incluindo produções exclusivas, por um preço inferior ao de serviços de TV paga está atraindo consumidores rapidamente para esta nova  modalidade”, disse Maiara Munhoz, analista do mercado de Serviços de Telecomunicações da Frost & Sullivan. “Além disso, alguns provedores já começam a integrar programação ao vivo e canais de TV paga online em suas caixas ou aplicativos OTT, como no caso da TIM Fiber no Brasil ou da UNE na Colombia.”

Atualmente, os maiores players presentes na região são Netflix e Clarovideo. Porém, à medida em que cresce o potencial de mercado de serviços de streaming de vídeo OTT, novos participantes deverão surgir e este mercado rapidamente se pulverizará na América Latina.

O impacto sobre a receita de TV Paga vem de duas fontes principais: downgrades em seus planos atuais (como cancelar pacotes de canais de filmes), ou cancelar por completo a assinatura de TV Paga. Porém, apesar do crescimento na adoção de serviços OTT, o impacto nas receitas totais do mercado de pay TV em 2018 deve ser pequeno (menos de 1%). ( assessoria de imprensa). 

Anterior Ancine traz novas regras para seriados de TV com recursos públicos
Próximos Nokia e Alcatel-Lucent negociam fusão