SP terá monitoramento aéreo


O uso da tecnologia irá permitir que o combate à criminalidade na cidade de São Paulo tenha “olhos” nos céus para ajudar o trabalho da Polícia Militar em terra. Acordo assinado em julho deste ano entre a Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo e a Alcatel-Lucent irá equipar um helicóptero utilizado em …

O uso da tecnologia irá permitir que o combate à criminalidade na cidade de São Paulo tenha “olhos” nos céus para ajudar o trabalho da Polícia Militar em terra. Acordo assinado em julho deste ano entre a Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo e a Alcatel-Lucent irá equipar um helicóptero utilizado em missões policiais com um sistema de transmissão de imagens em tempo real e simultâneas, recebidas de unidades móveis e agentes de campo e transmitidas para o centro de controle da PM; ou recebidas dos agentes e transmitidas também para as unidades móveis. Pelo sistema, também será possível realizar, numa segunda fase, ougtras aplicações, como a comunicação via voz.

De acordo com Edgar Nunes, gerente de pré-vendas e desenvolvimento de negócios da Alcatel-Lucent, o estado de São Paulo é pioneiro no país a usar esse tipo de sistema, que envolve três tecnologias: broadcasting, aeronáutica e de telecomunicações baseados na freqüência de 2,5 GHz. Ele apresentou o projeto no 4º Wireless Mundi, promovido pela Momento Editorial.A implantação do sistema de fornecimento de imagens será concluída em abril de 2009 e atenderá apenas a capital.

Em terra, o serviço é complementado por um kit tático disponível para o policial, composto de duas câmeras, uma microcâmera e sistema de comunicação sem-fio. As imagens transmitidas, tanto no ar quanto em terra, poderão ser acompanhadas por diversos monitores e, inclusive, tornadas disponíveis por uma rede IP da intranet policial para a realização de videoconferências.

Já foram definidas as três áreas onde serão instaladas as antenas de transmissão das imagens, que têm como característica a mobilidade para acompanhar a localização do helicóptero por meio de um sistema de GPS. Os chamados de sítios retransmissores ficarão em Interlagos, Penha e Jaraguá, e possuem raio de alcance de 135 quilômetros.

Anterior Integração de sistemas reduz criminalidade no Rio Grande do Sul
Próximos Especialistas querem guardas municipais no sistema de segurança pública