Sony Ericsson sem produção de celular com TV Digital. Por enquanto.


A Sony Ericsson, uma das cinco maiores fabricantes de celulares do mundo, não pretende, por enquanto, produzir celulares com capacidade de recepção do padrão brasileiro de TV Digital (SBTVD), afirmou hoje Silvio Stagni, presidente da Sony Ericsson no Brasil. A Vivo iniciará em abril a comercialização de dois modelos, o Samsung V820L e o Semp …

A Sony Ericsson, uma das cinco maiores fabricantes de celulares do mundo, não pretende, por enquanto, produzir celulares com capacidade de recepção do padrão brasileiro de TV Digital (SBTVD), afirmou hoje Silvio Stagni, presidente da Sony Ericsson no Brasil. A Vivo iniciará em abril a comercialização de dois modelos, o Samsung V820L e o Semp Toshiba CTV41, que possuem capacidade para o SBTVD. “Eles conseguiram desenvolver o produto mais rápido do que nós, mas isso é uma vantagem momentânea. Não dissemos que nunca vamos fazer um celular com TV Digital, só não vamos fazer agora”, afirmou o executivo.

A empresa apresentou hoje onze novos modelos de telefones, a maior parte com foco em música digital, com preços sugeridos que variam de R$ 250 a R$ 1.800, dependendo das características do modelo. Foi lançado hoje também o Xperia X1, que marca o retorno da fabricante ao mercado de telefones inteligentes (smartphones) no Brasil. “Este mercado estava um pouco esquecido pela Sony, e esperamos que, com o lançamento do Xperia, possamos conquistar uma boa fatia”, ressaltou Stani. Ele destaca que as vendas de aparelhos 3G responderam por cerca de 30% do total das vendas para operadoras no último trimestre. “O mercado ainda é fortemente comprador de aparelhos 2G de baixo custo”, explicou.

Modens USB
Segundo o executivo, o mercado de modens USB será o principal destaque deste ano: “A maior oportunidade do mercado brasileiro hoje é o modem USB”. A empresa pretende trazer unidades para o mercado nacional a partir de abril. “Estes números são difícies de serem auferidos, mas acredito que sejam vendidos, aproximadamente, entre 100 mil e 200 mil destes modens por mês”, concluiu.

Anterior PL prevê serviços gratuitos das telefônicas a deficientes
Próximos Relacom adquire a polonesa Laczpol