Solução de TI do Mec já está no Portal do Software Público


A solução de TI do governo mais cobiçada, o Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle (Simec), desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC), já está disponibilizado para toda a sociedade brasileira no Portal do Software Público Brasileiro (SPB). A abertura do sistema foi oficializada nesta terça-feira (16), durante o Fórum Sulamericano de Líderes de Tecnologia da Informação de Governo, que acontece em Brasília.

O sistema fornece a gestão integrada de funções administrativas, como a programação orçamentária, gestão de projetos e planejamento de metas, já é acessado diariamente por quatro milhões de pessoas. E o aplicativo pode ser incluído no projeto das Cidades Digitais, em desenvolvimento pelo Ministério das Comunicações.

De acordo com o secretário de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento, Delfino Natal de Souza, a entrada da solução no portal é uma demanda da administração pública federal. O sistema é um portal operacional e de gestão do Mec, que trata do orçamento e monitoramento das propostas online do governo federal na área da educação. É no Simec que os gestores verificam o andamento dos Planos de Ações Articuladas em suas cidades.
 

Segundo o diretor de TI do Mec, Merched Cheheb, atualmente, mais de dez órgãos do governo federal já utilizam a solução, como a Telebras e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), por exemplo, utilizam a ferramenta para realizar o monitoramento de obras. “O sistema funciona como uma plataforma para desenvolvimento de outras aplicações, o que facilita a customização do sistema”, disse.

Com mais esse sistema, já são 63 soluções disponibilizadas no Portal do Software Público Brasileiro, que , até o início do próximo ano, terá uma versão internacional, visando os mercados da América Latina. Segundo Souza, 10 países da região já mostraram interesse na iniciativa.

Anterior Criatividade e parcerias são receitas para ampliar divulgação de dados públicos, dizem gestores.
Próximos Anatel arrecada R$ 10 bi com Fistel e Fust em 2011