Societè Mondiale aponta a queima do caixa como uma das razões para diminuir a presença na Oi


Segundo o Societé Mondiale, a redução de 30% de sua participação na Oi se deve ao plano de recuperação judicial apresentado e ao fato de a empresa “queimar” caixa. A Oi apresentou resultado negativo em dois meses seguidos.

Designed by Freepik

O Fundo Societè Mondiale, administrado no Brasil pelo empresário Nelson Tanure, diminuiu sua participação na Oi – esta semana passou de 5,28% para 3,67% em 22 de janeiro – porque a Oi continua a dar sinais de “queimar” seu caixa, informaram fontes do grupo.

Segundo essas fontes, assessores econômicos sugeriram o ajuste de posição na operadora brasileira porque a empresa perdeu R$ 238 milhões em outubro. Em novembro, a empresa informou outro prejuizo.” Os assessores econômicos do comitê de investimento veem inconsistências no Plano de Recuperação Judicial, danos à gestão trazida pela mutilação da governança, sinais de perda de caixa da companhia e ausência de garantia do aumento de capital”, informam as fontes.

Apoio

O plano de recuperação judicial da Oi foi aprovado por ampla maioria no último dia 20 de dezembro. No início deste mês o plano foi homologado pelo juiz Fernando Viana. 

Anterior Ações sobem com condenação de Lula pelo TRF-4
Próximos Em dezembro, 136 mil celulares são bloqueados

1 Comment

  1. 30 de Janeiro de 2018

    A quem interessa a existência da Oi?
    Quem investe num setor onde há um rombo de 75 bilhões e uma infraestrutura decrépita de + de 120 bilhões e não é dono de seu destino?
    Estamos a caminho da falência total do setor de telecomunicações.