Sky lança seu primeiro serviço over-the-top com a locadora virtual Sky Online


A Sky anunciou nesta quarta-feira (15) o lançamento de seu primeiro serviço over-the-top, a locadora virtual Sky Online, que fornecerá aos assinantes da operadora de TV por satélite o acesso a filmes, séries, esportes, música e shows através de download e streaming, permitindo tanto compras e locações avulsas como assinatura mensal. A empresa brasileira é a primeira do DirecTV Group em todo o mundo a lançar o serviço, que pode ser exportado para outros países no futuro.

 

“Depois que lançamos o HD com sucesso, vimos que tínhamos capacidade para liderar um projeto desses”, disse o presidente da Sky Brasil, Luiz Eduardo Baptista, em coletiva da companhia em São Paulo. O serviço está disponível a partir de hoje no site www.skyonline.com.br e conta com cerca de mil títulos (sendo cerca de 50% a 60% conteúdo diferente da TV, segundo o executivo) com uma assinatura mensal de R$ 14,90 ou aluguel e compra avulsa a partir de R$ 4,90.

 

Em um primeiro momento, o Sky Online será ofertado apenas para clientes da operadora e no computador, mas Baptista pretende ampliar o acesso ao longo do ano para o iPad, e eventualmente para outras plataformas, como consoles ou o próprio decodificador de TV da Sky, além de expandir para não-assinantes. O conteúdo também deve crescer para até 3 mil títulos, incluindo os serviços over-the-top da HBO, do Telecine, da Globosat (o Muu) e da ESPN – este último exclusivo e já disponível.

 

Diferentemente da NET, sua principal concorrente, que oferece seu serviço on demand NOW exclusivamente para clientes HD, através do set-top box, a Sky pretende ter uma base mais ampla para o seu serviço, recomendado para uso com uma conexão de no mínimo 2 Mbps, mas que pode trabalhar com velocidades menores. “Como no Brasil a velocidade da internet ainda é muito baixa, oferecemos download”, disse Baptista, lembrando que é possível conectar o computador à TV para assistir ao conteúdo na tela maior. “É bom desenvolver esses projetos em países emergentes, onde há desafios maiores de infraestrutura, porque depois é mais fácil funcionar em outros países”, acrescentou sobre a possibilidade da plataforma brasileira ser exportada para outras unidades do DirecTV Group.

 

Baptista frisou que o Sky Online não é, ainda, um serviço de TV Everywhere, que permite assistir a conteúdo a qualquer hora, em qualquer lugar e de qualquer dispositivo. “O conceito de everywhere está no radar da Sky, mas sem data. Vai acontecer na medida que os contratos de conteúdo de flexibilizarem”, afirmou o presidente da companhia, que ainda não fechou com todos os estúdios hollywoodianos os direitos para explorar o conteúdo na plataforma online.

 

Fox Sports

Problemas com contratos de licenciamento de conteúdo foram um tema recorrente, uma vez que a operadora também se encontra em uma disputa com a Fox para contratar o novo canal de esportes da programadora, Fox Sports. O canal foi lançado há poucas semanas e detém os direitos exclusivos de transmissão da Copa Libertadores, campeonato latino-americano de futebol, mas ainda não está na grade das duas maiores operadoras de TV paga do país, Sky e NET.

 

“Eu quero muito ter o Fox Sports lá, mas a que preço e que condições comerciais”, questionou Baptista. Ele disse que está confiante, no entanto, que conseguirá negociar o preço do canal com a programadora a tempo de exibir o campeonato deste ano, que já começou. Até agora, apenas GVT, Oi TV, Fibra TV (da Telefônica) e TVA anunciaram a disponibilização do canal.

Anterior Redução de ICMS para WiFi está na pauta do Confaz
Próximos País chega a 245 milhões de celulares em janeiro