Sky inicia nova campanha de protesto, desta vez contra regulação da Ancine


A Sky lançou nesta segunda-feira (27) uma nova campanha publicitária contra as cotas de conteúdo nacional na TV paga sob o mote “a Ancine quer determinar o que você vai assistir na TV paga”. A operadora, que já ingressou na justiça com uma ação de inconstitucionalidade contra a nova lei 12.485 e vinha veiculando anúncios na TV, agora foca na regulamentação da Ancine, atualmente em consulta pública. A operadora está incentivando seus assinantes a enviarem suas manifestação à agência e ao STF.

 

“Sob os argumentos de que devemos ter mais conteúdo nacional em TV paga e que assim os preços cairiam, a Ancine está regulamentando uma nova lei trazendo diversas regras ora incoerentes, ora ilegais e inconstitucionais, afetando diretamente os direitos dos consumidores e a liberdade de expressão e comunicação, prejudicando um setor que há anos investe no Brasil sem qualquer dinheiro público”, diz a operadora em mensagem aos assinantes.

 

A agência reguladora de cinema e seu diretor-presidente, Manoel Rangel, foram alvo de muitas críticas do presidente-executivo da Sky, Luiz Eduardo Baptista, durante evento da operadora no começo do mês. “A TV por assinatura vai crescer com ou sem Manoel Rangel”, afirmou o executivo. “Essa lei é um retrocesso. Não será um órgão regulador que vai melhorar a qualidade do conteúdo”.

 

A campanha da Sky ainda fornece os telefones da Ancine e do Supremo Tribunal Federal para manifestação do público contra a lei e sua regulamentação. A operadora também criou um hotsite e publicou um anúncio publicado nas revistas Veja, Época e IstoÉ Dinheiro para “informar o consumidor” sobre o que considera ilegalidades na Lei do SeAC, em especial as cotas de conteúdo e canais nacionais na programação. (Da redação).

Anterior Idec entra com ação para barrar ABR Telecom como aferidora de qualidade
Próximos Oi ainda terá grandes desafios após reestruturação