SIX terá isenções para produzir semicondutores


A SIX Semicondutores, maior fábrica do setor do Hemisfério Sul, localizada em Minas Gerais, foi habilitada no Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores (Padis), dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação e do Desenvolvimento. Com isso, a fábrica ficará isenta do Imposto de Importação incidentes sobre insumos importados pela empresa e sobre máquinas, aparelhos, instrumentos, equipamentos, software, para incorporação ao seu ativo imobilizado, destinados às atividades de desenvolvimento e fabricação dos dispositivos eletrônicos.

O benefício vale até por 16 anos e está restrito a realização das atividades de desenvolvimento e fabricação de circuitos integrados eletrônicos montados e circuitos integrados eletrônicos não montados ou sob a forma de discos (wafers) ainda não cortados em microplaquetas (chips). As atividades de desenvolvimento e fabricação dos dispositivos eletrônicos semicondutores englobam concepção, desenvolvimento e projeto (design); difusão ou processamento físico-químico; e corte, encapsulamento e teste.

A SIX Semicondutores, que antes pertencia a EBX, de Eike Batista, e ao BNDES, teve a maior parte de suas ações vendidas recentemente ao grupo argentino Corporación América, do empresário Eduardo Eurnekian. A fábrica foi instalada em 2012, em Ribeirão das Neves, Minas Gerais, com um plano de investimentos de R$ 1,2 bilhão.

Ao lado do BNDES, a EBX era a maior acionista da SIX Semicondutores. Ambos possuíam participação de 33,02% na empresa, que tem como sócias minoritárias IBM (18,08%), Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) (7,2%), Matec Investimentos (6%) e a Tecnologia Infinita WS-Intec (2,6%), do empresário Wolfgang Sauer, idealizador do projeto.

A SIX vai produzir chips para aplicações industriais e médicas, tendo como diferencial a fabricação de circuitos integrados sob medida. A fabricação de semicondutores é uma das prioridades da política industrial do governo.

Anterior Portaria regulamenta a classificação indicativa de audiovisuais, games e apps.
Próximos NET quer 21,5 milhões de casas passadas até final de 2014