Siemens Enterprise investe em comunicações unificadas


A Siemens Enterprise Communications, que passou a ser uma joint venture entre The Gores Group e a Siemens AG, aposta nas soluções de comunicações unificadas para manter a liderança no mercado de comunicações e tecnologia da informação no Brasil e na América Latina. A unidade, que pertencia ao grupo Siemens, passou por um processo de …

A Siemens Enterprise Communications, que passou a ser uma joint venture entre The Gores Group e a Siemens AG, aposta nas soluções de comunicações unificadas para manter a liderança no mercado de comunicações e tecnologia da informação no Brasil e na América Latina. A unidade, que pertencia ao grupo Siemens, passou por um processo de reestruturação mundial e, na transação, o The Gores Group, uma empresa de capitais privados dos Estados Estados Unidos, adquiriu 51% da companhia alemã, e a Siemens AG manteve uma participação acionária de 49%. A empresa está sob novo comando desde o dia 1º deste mês.

A Siemens Enterprise tem, atualmente, 34% de participação no mercado de telefones e PBX no Brasil – market share que cai para 27% quando, além de equipamentos são computados também os softwares e serviços nesse mercado. Na América Latina, a empresa tem 18% do mercado de equipamentos e aplicações. A mudança de comandou não alterou, por enquanto, o funcionamento da fábrica da Siemens Enterprise em Curitiba, no Paraná. Segundo Humberto Cagno, CEO da Siemens Enterprise América Latina, a empresa continua funcionando normalmente e exportando 70% de sua produção. A fábrica passou a ser parte integrante da joint venture e funcionará como Centro Mundial de Produção.

Investimentos

Os novos controladores estão fazendo um aporte de 350 milhões de euros na joint venture para investimentos em novas soluções, ampliação do portfólio e da estrutura de distribuição. “Estamos certos de que essas medidas vão impulsionar nossa expansão e acelerar a transição do modelo de negócio de um fabricante de hardware para um fornecedor de software e serviços”, comentou Gerhard Otterbach, responsável pela área de marketing da joint venture.

Otterbach destacou que o portifólio de comunicações unificadas da companhia reúne soluções de mídia, voz, mensagens, mobilidade, conferência e de colaboração. Uma das soluções, chamada de OpenScape é um servidor de comunicação unificada, que comporta aplicações de videoconferência, colaboração, mobilidade, contact center, todas baseadas em padrões abertos. Outro destaque da empresa na 10ª Futurecom é a versão OpenSacape para mobilidade e colaboração. Trata-se de um serviço que permite a localização do usuário por meio de um número único – a ligação atendida no celular pode ser encaminhada para a rede sem fio de Voz sobre IP, assim que entra na sede da companhia.  

Anterior Para secretário, TV digital permitirá uso racional do espectro.
Próximos GVT lança Vox IP para manter crescimento no setor corporativo