“Setor deve lutar para PLC 79 ser votado em plenário”, defende professor da UnB


murilo-ramos-professor-unb“Uma batalha perdida”. É assim que o professor Murilo Ramos, da área da Comunicação da UnB, resume a situação do setor de telecom frente a narrativa da mídia e das redes sociais de que o PLC 79/2015 representa um presente de R$ 100 bilhões para as teles.

Embora a afirmação, usada pela oposição para chamar a atenção para o projeto e garantir sua discussão, seja bastante distorcida — se baseia em dados divulgados pelo TCU sobre bens reversíveis das concessionários sem depreciação ou amortização, relativos ao ano de 2012 -, construiu uma narrativa que, segundo Ramos, ganhou vida própria.

Em sua avaliação não há nada a fazer para desconstruir essa narrativa, mas seria importante que o setor trabalhasse para que o PLC, que passou por apenas uma comissão no Senado em caráter terminativo, fosse mais discutido e votado em plenário. “Que mal faria se fosse mais discutido?”, perguntou. Ramos participou de um painel sobre o PLC 79 no Seminário sobre Políticas de Telecomunicações, que se realiza hoje na UnB.

Anterior Coreia do Sul investiga o Google
Próximos Senado só vai retomar o PLC 79 depois de STF decidir o mérito da ação