shutterstock_Grey Carnation_Tecnologia_Tendencia_Telefonia_Movel_5GRepresentantes da indústria e das prestadoras de serviços de telecomunicações, do governo federal, da Anatel, da academia e de centros de desenvolvimento tecnológico concordaram na última semana em criar o Projeto 5G Brasil. A iniciativa terá como objetivo fomentar a construção do ecossistema de quinta geração de telefonia móvel no país e sua participação nas discussões internacionais.

Os detalhes foram decididos a portas fechadas, em reunião do conselho do SindiTelebrasil, ocorrida em Brasília. A intenção é credenciar o Brasil a participar das discussões internacionais que definirão os critérios para a implantação do 5G no mundo. Nessa linha, está previsto para ocorrer no fim deste mês, durante o Mobile World Congress, em Barcelona, a assinatura de um Memorando de Entendimento entre o Projeto 5G Brasil e a 5G Infraestructure Association (órgão da Comissão Europeia).

O Conselho Diretor do Projeto 5G Brasil será presidido pelo Secretário-Geral da Telebrasil, Cesar Rômulo Silveira Neto. São integrantes do Projeto até o momento: Abinee, Anatel, Cetuc, CPqD, Ericsson, Fitec, Huawei, Inatel, Informa, MCTIC, NEC, Nokia, Oi, Qualcomm, Sindisat, SindiTelebrasil, Telebrasil, TIM e Trópico. (Com assessoria de imprensa)