A operadora de satélites SES concluiu aumento de capital, a partir de emissão de ações, que vai financiar a compra total da O3b Networks. O valor bruto do aumento é de € 908,8 milhões.  Atualmente, a SES tem 50,5% da O3b. A compra custará, no entanto, apenas uma parcela do aumento de capital. Serão gastos US$ 730 milhões para a aquisição dos 49,5% restantes da O3b. A transação, que depende de aprovações regulatórias, deve ser concluída no segundo semestre de 2016.

Cerca de US$ 300 milhões vão pagar as dívidas mais caras da O3b, levando a uma redução dos custos anuais de financiamento após a cobertura inicial de quaisquer taxas de amortização. Em novembro do ano passado, a O3b emitiu dívida de US$ 1,2 bilhão para financiar o lançamento de novos satélites. Valor que é atualmente a dívida líquida da empresa.

No final de abril, a O3b tinha um backlog (receitas a receber) de US$ 350 milhões. Na época, a SES dizia que o potencial em se tornar controladora da empresa residia em sinergias e em expandir negócios para fornecimento de backhaul de empresas de celular e trunking, setores marítimos e de energia, e governamental.

Na mesma apresentação, estimava que o mercado global de satélites valerá US$ 7,9 bilhões em 2024. Em 2015, este mercado teve receita de US$ 4,1 bilhões. A aquisição da O3b amplia em €400 milhões a €450 milhões a receita anual da SES, até 2021, segundo a operadora. Este ano, a O3b tem 12 satélites lançados, número que deve subir a 16 em 2019, e 20 em 2020.