SES atinge marca de 20 satélites em órbita média


A SES, através da subsidiária O3b, lançou com sucesso mais quatro satélites da base de Kourou, na Guiana Francesa, ontem, 4. Os equipamentos foram colocados no espaço pelo foguete Soyuz, da Arianespace, e vão fazer parte da constelação de órbita média da companhia, que passa a ter 20 satélites.

A operadora, que tradicionalmente obtém a maior parte das receitas do mercado de transmissão de vídeo para a TV paga, usará a órbita média para ampliar a participação no mercado de banda larga satelital. Com os novos equipamentos, pretende atrair mais clientes de governo, telecomunicações, nuvem, além de abordar os mercados marítimos e energético.

A O3b começou a formar sua constelação em 2013, com a proposta de circundar a Terra com satélites de órbita média (8 mil km) não-geoestacionária. Naquele ano, colocou quatro equipamentos no espaço. Conforme a empresa, é a única que atualmente entre banda larga satelital “com velocidade de fibra” no mundo. A rede cobre 50 países e é usada pela maioria das gigantes petrolíferas e pela maioria dos navios de cruzeiro, conforme a companhia.

Os quatro satélites são também os últimos da primeira geração da O3b. O próximo lançamento acontecerá em 2021, quando serão adicionados à órbita média terrestre mais sete satélites, todos de segunda geração, embarcados com o que a empresa chama de tecnologia “mPower”. Eles terão capacidade na cada dos terabits por segundo, mais de 5 mil feixes por satélite. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Apple Music já teria mais assinantes que o Spotify nos EUA
Próximos Secretário-geral da UIT diz que banir a Huawei "não é justo"