Em abril, os serviços de informação e comunicação recuaram 1,1% frente a março, impactados principalmente pela retração na receita dos segmentos de telecomunicações e de consultoria em tecnologia da informação. Na comparação com igual mês de 2017, a queda foi de 1,6%, de acordo com a pesquisa mensal do IBGE, divulgada nesta quinta-feira (14).

No acumulado do ano, a taxa do setor ficou negativa em 3,2% e de 2,7% nos últimos 12 meses. Os serviços de TIC caíram 2% em abril na comparação com março e 2,1% quando confrontado com igual mês do ano anterior. De janeiro a abril, esse segmento apresenta baixa de 3% e de 1,8% nos últimos 12 meses.

Os serviços de telecomunicações encolheram em abril 1,5% frente a março e 5,1% na comparação com igual mês de 2017. No acumulado do ano as perdas chegam a 5,7%, enquanto que nos últimos 12 meses a queda é de 4,4%.

No segmento de TI o volume de serviços recuou 2,4% em abril na comparação com o mês anterior, mas mantém taxa positiva frente a abril de 2017 de 5,6%. As taxas também ficaram positivas no acumulado do ano (3,9%) e nos últimos 12 meses (2,4%).

Já os serviços audiovisuais subiram em abril 4,4% frente a março e 1,1% na comparação com abril do ano anterior. No acumulado do ano, entretanto, esse segmento recuou 4,5% e 7,1% nos últimos 12 meses.

Segundo a pesquisa, o setor de serviços como um todo avançou 1% abril em relação a março. É o primeiro resultado positivo de 2018. Em comparação a abril de 2017, o volume de serviços cresceu 2,2%, a taxa mais alta desde março de 2015 (2,3%). Com isso, o acumulado do ano ficou em -0,6% e o dos 12 meses, em -1,4%, a taxa negativa menos intensa desde agosto de 2015 (-1,2%).