Serpro e Exército vão atuar juntos contra ciberataques durante a Copa


O Serpro e o Centro de Defesa Cibernética do Exército Brasileiro (CDCiber) firmaram acordo de cooperação para compartilhamento de conhecimento e práticas exitosas na área de defesa cibernética e processamento de dados. O acordo também prevê formação e treinamento de pessoal e está focado no combate a ciberataques durante a Copa do Mundo.

Segundo o chefe do CDCiber, general-de-divisão Paulo Sérgio Melo de Carvalho, o acordo é a oficialização de uma parceria que já se firmara em outros momentos, embora de modo informal. Essa também é a opinião do coordenador-geral de Segurança da Informação do Serpro, Ulysses Machado. “Este acordo formaliza a parceria já existente entre o Serpro e o CDCiber e, dentre várias ações, estamos planejando a expansão do curso de computação forense e maior trabalho conjunto para o desenvolvimento seguro de sistemas”, declarou Ulysses.

Entre outras atividades, um dos focos do acordo refere-se à Copa do Mundo, já que o CDCiber está na fase final de atuação no evento, tendo completado recentemente o treinamento e a preparação dos destacamentos remotos de cibernética nas cidades-sedes. O Serpro, por sua vez, coloca a sua expertise à disposição daquela instituição para garantia da qualidade do evento em termos de segurança cibernética. “Faremos algumas visitas ao CDCiber e o nosso próprio serviço de respostas a ataques estará à disposição”, explicou Ulysses.(Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Paulo Bernardo diz que em seis estádios da Copa faltará antena de WiFi
Próximos Cronograma do switch off da TV analógica sai antes do leilão, promete ministro