Serpro, 2,5 GHz e ponto extra ficam para depois.


O Conselho Diretor da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) adiou a decisão de várias matérias importantes e polêmicas. A instrução ao ato de concentração da compra da TVA pela Telefônica e a destinação da faixa de 2,5 GHz tiveram o pedido de vista ampliado por mais 40 dias, a pedido da atual relatora, Emília Ribeiro. …

O Conselho Diretor da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) adiou a decisão de várias matérias importantes e polêmicas. A instrução ao ato de concentração da compra da TVA pela Telefônica e a destinação da faixa de 2,5 GHz tiveram o pedido de vista
ampliado por mais 40 dias, a pedido da atual relatora, Emília Ribeiro. Ela quer decidir todas as questões relativas ao MMDS de uma vez, com objetivo de harmonizar regras.

O pedido de licença do SCM (Serviço de Comunicação Multimídia) do Serpro também teve o pedido de vista adiado por mais sete dias, a pedido do novo relator da matéria, Plínio de Aguiar. Ele pediu vista ainda da proposta de certificação e homologação de equipamentos para WiMAX e até da proposta de cobrança ou não do ponto extra da TV paga, que entrou na pauta de última hora.

Anterior Anatel aprova proposta de revisão dos contratos do STFC
Próximos Lucro do UOL no 4T08 tem crescimento de 18%