Senador quer mais explicações sobre quebra de sigilo telefônico nas operadoras


Insatisfeito com as exposições das operadoras sobre controle interno do sigilo telefônico, o senador Aloizio Marcadante (PT-SP) propôs a realização de nova audiência pública para debater as medidas que as empresas de telefonia estão adotando para evitar a prática de venda de sigilo telefônico. Hoje, em audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia do …

Insatisfeito com as exposições das operadoras sobre controle interno do sigilo telefônico, o senador Aloizio Marcadante (PT-SP) propôs a realização de nova audiência pública para debater as medidas que as empresas de telefonia estão adotando para evitar a prática de venda de sigilo telefônico. Hoje, em audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado, para apurar venda de sigilo telefônico, representantes das empresas afirmaram que realizam constantes investigações internas, além de utilizarem as mais avançadas tecnologias contra a inviolabilidade do sistema, e que nada têm encontrado indícios de fraudes.

A reunião foi convocada com base em denúncia publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, no dia 14 de setembro. De acordo com a matéria, detetives particulares ou funcionários de empresas de telefonia estariam cobrando menos de R$ 1.000 para fornecer o extrato de ligações e torpedos de assinantes. Para garantir a veracidade da afirmação, contou com a ajuda dos senadores Alvaro Dias (PSDB-PR) e Aloizio Mercadante, além do deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), que compraram seus próprios dados, por meio de telefones conseguidos pela reportagem do jornal.

Foi justamente a compra desses dados que fez com que a Polícia Federal iniciasse uma investigação e levou os senadores Aloizio Mercadante, Valdir Raupp (PMDB-RO) e Eduardo Azeredo a entrarem com requerimento solicitando a audiência pública.(Da redação)

Anterior Promoção de Natal da TIM dá bônus para ligação e desconto no aparelho
Próximos Atento amplia operação