Senado exclui emenda da Câmara ao projeto do Ecad


O Plenário rejeitou, nesta quarta-feira (10) à noite, emenda aprovada pela Câmara ao Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 129/2012 que regulamenta a arrecadação e distribuição de direitos autorais. A alteração feita pelos deputados isentaria de cobrança sobre o uso de obras musicais os eventos filantrópicos ou de utilidade pública.

De acordo com o autor da emenda, deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), “o Ecad impede eventos de igrejas e outras associações enquanto não pagam o boleto dos direitos autorais”. O relator, Humberto Costa (PT-PE), apresentou o parecer contrário, por considerar o dispositivo inconstitucional.

O relator citou o dispositivo da Constituição segundo o qual “aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras, transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar”.

Na avaliação do parlamentar, o direito exclusivo que a Constituição concede aos autores não pode ser desconsiderado por força de lei, tal como disposto pela emenda.

Com derrubada da modificação feita na Câmara, o projeto segue para sanção presidencial.(Da redação, com Agência Senado)

Anterior Governo pode ouvir Snowden para entender espionagem eletrônica
Próximos Embratel fecha parceria para oferta de telepresença