Senado deve votar amanhã MP da TV Pública


A discussão para votação da MP da TV Pública (PLV 002/08, proveniente da MP 398/07) pode começar ainda hoje, no Senado Federal, com votação prevista para ser iniciada amanhã. A informação é do presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), que prometeu votar ainda hoje as duas medidas provisórias que antecedem, na ordem das deliberações, …

A discussão para votação da MP da TV Pública (PLV 002/08, proveniente da MP 398/07) pode começar ainda hoje, no Senado Federal, com votação prevista para ser iniciada amanhã. A informação é do presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), que prometeu votar ainda hoje as duas medidas provisórias que antecedem, na ordem das deliberações, a MP da TV Pública.

A retomada das votações pelo plenário do Senado só foi possível após acordo dos líderes para votação amanhã do Orçamento 2008. A intenção do senador Garibaldi Alves é concluir a votação  da medida provisória amanhã. Mas, admite, isso dependerá de acordo.

Hoje, durante reunião do Conselho Político da República, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um apelo para aprovar a medida provisória que cria a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), cujo prazo constitucional para deliberação se encerra no dia 21 de março.

O relator da MP da TV Pública, senador Renato Casagrande (PSB-ES) disse que o  ideal é votarmos a MP da TV pública esta semana, porque na semana que vem teremos a Semana Santa. O tom do presidente foi de preocupação: é preciso que a base se mostre, especialmente no Senado – afirmou o relator da MP no Senado, Renato Casagrande (PSB-ES). Ele acredita que a aprovação da medida provisória ficará mais fácil se houver acordo.

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC), chamada de TV Brasil, funciona desde 2 de dezembro de 2007, com a utilização das estruturas da Radiobrás e das TVs Educativas do Rio de Janeiro e do Maranhão.  (Da Redação com agências)

Anterior UIT promove Simpósio Global para Reguladores na Tailândia
Próximos Neovia conta com WiMAX móvel para ampliar mercado corporativo