Semicondutores: 2007 começa com estoques elevados.


No quarto trimestre de 2006, os estoques globais de chips voltaram a crescer, ou seja, carryover do insumo para este ano. De acordo com levantamento da empresa de pesquisa e consultoria iSuppli Corp., no período outubro-dezembro de 2006, o valor dos estoques de semicondutores em toda a cadeia produtiva totalizava US$ 4,3 bilhões, 4,9% acima …

No quarto trimestre de 2006, os estoques globais de chips voltaram a crescer, ou seja, carryover do insumo para este ano. De acordo com levantamento da empresa de pesquisa e consultoria iSuppli Corp., no período outubro-dezembro de 2006, o valor dos estoques de semicondutores em toda a cadeia produtiva totalizava US$ 4,3 bilhões, 4,9% acima dos US$ 4,1 bilhões observados no final do trimestre anterior, de acordo com estimativa preliminar da iSuppli.

Mas essa situação, contudo, não é uma ameaça para a indústria em 2007, avalia  Rosemary Farrell, analista da iSuppli. Para ela, a existência desses estoques não vão impedir o crescimento do mercado de semicondutores, cujas vendas devem aumentar cerca de 10,6%, de acordo com a consultoria.

Menos pedidos

Por outro lado, a iSuppli pondera que a informação sobre elevação de estoques chega ao mesmo tempo que sinais de uma baixa conjuntural do mercado de semicondutores e da indústria eletrônica. Assim, no último trimestre de 2006, os fornecedores sentiram a queda nas encomendas de chips para terminais móveis 3G e para computadores high-end, o que se somou ao declínio já verificado em alguns setores como redes e comunicações com fio.

De quebra, a superprodução de TVs LCD também ajudou ao aumentar os estoques dos respectivos chips no trimestre. Em função desses dados, algumas empresas reduziram suas projeções para os resultados do último trimestre do ano passado.

(Da Redação)

Anterior Um tocador de música com funções de comunicação sem fio
Próximos No Reino Unido, menos conexões banda larga do que o esperado.