Sem frequência, celular em SP para de crescer em dois anos.


Se as operadoras de telefonia celular não tiverem novas frequências, em 2011 as bandas atuais estarão todas esgotadas pelo menos do Estado de São Paulo, alertou hoje o presidente da Acel (entidade que representa as empresas de telefonia móvel), Emerson Costa. Essa previsão não leva em consideração, alerta, o incremento da demanda com o lançamento …

Se as operadoras de telefonia celular não tiverem novas frequências, em 2011 as bandas atuais estarão todas esgotadas pelo menos do Estado de São Paulo, alertou hoje o presidente da Acel (entidade que representa as empresas de telefonia móvel), Emerson Costa. Essa previsão não leva em consideração, alerta, o incremento da demanda com o lançamento da internet popular, que contará com a redução do ICMS.

Costa assinalou ainda que as celulares já demonstraram que são capazes de massificar o acesso à banda larga, visto que, atualmente, têm o menor espectro disponível no mercado com 150 milhões de clientes. "O serviço precisa de redução de custo e ganho de escala para atender as demandas do povo brasileiro", afirmou.   

Anterior Neotec questiona reserva de espectro sem uso
Próximos Novo software elimina riscos na instalação de VoIP