Sem antena nas cidades, não terá 5G no país, avisa CEO da TIM


A implementação de redes móveis de quinta geração (5G) no Brasil depende de um fator cujo controle que vai além do governo federal e acaba levando as teles a incertezas quanto aos investimentos futuros: a instalação de antenas.

Briga antiga que pensava-se que seria resolvida com lei federal em 2015, persiste na maioria das cidades do país. Como resultado, prejudicou a velocidade de implantação do 4G e deverá afetar a 5G também, na opinião do CEO da TIM, Pietro Labriola.

“Nós temos dinheiro para investir, incrementar antenas e melhorar a qualidade. Alguém tem de nos ajudar”, disse o executivo a jornalistas, durante evento de lançamento da nova oferta pós-paga da companhia.

As operadoras já estiveram com a Anatel, mas o problema ainda existe pela existência de regulações municipais sobre ocupação de solo. “O país que tem que entender que é necessário. Para ter infraestrutura temos que ter capacidade de instalar antenas e construir fibra. Se não conseguirmos resolver, como aconteceu com o 4G, o 5G não vai existir porque a quantidade de small cells que teremos de ativar será maior. É uma oportunidade que o Brasil está perdendo”, falou.

Anterior TIM lança pós-pago família com Netflix
Próximos Liminar suspende lei que impedia inclusão de SVA nos planos móveis em SC

4 Comments

  1. Paulo
    4 de junho de 2019

    Vale lembrar que existe no Brasil uma empresa que aluga antenas para operadoras, não sei porque a Tim reclama pois a maioria de antenas da empresa e locada e não própria isso ocorre também com as demais, vale ressaltar que as operadoras tem algo em torno de 40% de antenas próprias o restante e locado

    • Rogério Pires
      5 de junho de 2019

      A questão não é tão simples assim! Quem regula a instalação são as prefeituras e são licenças e mais licenças, sem contar os prazos e tramites burocráticos a serem cumpridos. Acompanhei a alguns anos a instalação de uma torre da TIM de frente ao meu prédio. Foram 18 meses (construção da torre foi em 3 dias) até o seu efetivo funcionamento; de fato, um absurdo. Moro em um bairro estritamente residencial e pouco adensado em Uberlândia-MG. Um absurdo! Agora a TIM começou a instalar os chamados “bio-sites” que mais parecem um “poste” de iluminação de rua… parece que irão entrar em funcionamento em um tempo bem menor!

    • Ana Paula
      5 de junho de 2019

      Parece que você não entendi nada de telefonia móvel no Brasil.

  2. 22 de junho de 2019

    É uma vergonha a Tim Live em Nova Iguaçu (RJ), onde vários bairros como a Prata só atendem só pela metade das ruas, ou só início delas (olha que tem demanda e mais demanda de clientes (Rua Carlos Ribeiro da Costa, Rua Tenório Cavalcanti, Estrada Plínio Casado, Rua Lela, Rua Jaci, Rua Moacir Matos Cordeiro…muitas). A Tim se preocupando em expandir em outros estados e cidades, e nem dão conta em resolver problemas aonde já funcionam.