“Se a Oi quer comprar a TIM, que faça uma proposta”, diz Ministro.


O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nesta quarta-feira (23), que não está a par de negociações entre a Oi e a TIM para uma possível fusão. Mas entende que, se a tele brasileira quer comprar a operadora italiana, deve fazer uma proposta.

A declaração do ministro foi dada após encontro com a presidente Dilma Rousseff e o presidente da Telecom Italia, Marco Patuano, do qual ele participou. Nas conversas, o executivo italiano negou qualquer negociação para a venda da TIM.

Leilão

PUBLICIDADE

Sobre o leilão da faixa de 700 MHz, previsto para acontecer na primeira semana de setembro, Paulo Bernardo disse que a publicação das regras depende só da aprovação do preço proposto pelo Tribunal de Contas da União. “Já faz quase um mês que o TCU trata dessa questão, se depois do prazo de 30 dias ele não se manifestar então isso é considerado como uma aprovação tácita”, disse.

O ministro não quis adiantar o preço proposto, mas negou que esse valor tenha sido considerado baixo – no que diz respeito ao cobrado pela frequência. “Normalmente o TCU não entra na questão do preço, até porque esse preço estipulado é o mínimo e pode ser elevado”, disse.

Anterior MJ multa Oi em R$ 3,5 milhões por monitorar navegação de clientes banda larga
Próximos Patuano defende a democratização da infraestrutura de telecom no Brasil