Sardenberg e Bedran, na Anatel. Zunga deixa a Fittel.


O ministro das Comunicações, Hélio Costa, finalmente venceu e vai conseguir indicar um conselheiro para a Anatel. E, desta vez, o nome a ser encaminhado pelo presidente Lula ao Senado Federal, na próxima semana, juntamente com o do ex-ministro tucano Ronaldo Sardenberg, é o do atual procurador da agência, Antônio Domingos Bedran. Segundo fontes do …

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, finalmente venceu e vai conseguir indicar um conselheiro para a Anatel. E, desta vez, o nome a ser encaminhado pelo presidente Lula ao Senado Federal, na próxima semana, juntamente com o do ex-ministro tucano Ronaldo Sardenberg, é o do atual procurador da agência, Antônio Domingos Bedran.

Segundo fontes do governo e dos radiodifusores, Alexandre Jobim, ex- advogado da Abert, é carta fora do baralho. Embora Jobim tenha buscado apoio de outros cardeais do PMDB, acabou prevalecendo a posição de que, se Costa é ministro do PMDB e vai continuar no governo, nada mais justo que fizesse a indicação para a Anatel. Embora Costa goste de Jobim, concluiu que indicar um técnico da Anatel traria mais argumentos a seu favor. Bedran, também mineiro, foi a primeira indicação de Costa, na época bombardeada pelo ex-dirigente sindical, José Zunga.

Novos tempos

PUBLICIDADE

O governo se renova, e Zunga também. Tanto que o dirigente sindical acaba de se licenciar da Fittel, entidade que presidiu por mais de sete anos. Zunga afirmou ao Tele.Síntese: “O perfil do conselheiro da Anatel deve ser eminentemente técnico. Não faz sentido haver oscilações ideológicas em agências reguladoras, já que elas não podem, nem devem definir políticas públicas”. Para ele, os diferentes agentes sociais devem travar o debate e a disputa junto aos poderes Executivo e Legislativo, os responsáveis pela definição de políticas públicas.

Inclusão digital

Zunga nega que tenha saído da Fittel para ir para o governo, como acreditam fontes próximas a ele. No seu entender, ele pode contribuir mais, se continuar atuando na sociedade civil. De qualquer forma, lembram essas fontes, Zunga foi um dos coordenadores da campanha presidencial à reeleição e tem um encontro agendado com o presidente Lula para amanhã, ou, no mais tardar, na próxima semana.

Se Zunga for convidado para o governo, por Lula, diz um de seus interlocutores, ele gostaria de contribuir para operacionalizar o projeto de inclusão digital, que será capitaneado por um programa de banda larga. Lula está convencido de que precisa deixar para as gerações futuras a nova infovia digital e mandou sua equipe encontrar a melhor saída para a construção desse atalho para o futuro.

Anterior PSDB fica com Comissão de Ciência e Tecnologia
Próximos NEC apresenta segurança para telefone IP