Sardenberg descarta adiar implantação da portabilidade


O presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), Ronaldo Sardenberg, descartou hoje a possibilidade de adiar o prazo de implantação da portabilidade numérica, que terá início no dia 1º de setembro. Ele confirmou que a agência recebeu carta das entidades que representam as operadoras de telefonia fixa e móvel, Abrafix e Acel, respectivamente, apontando a …

O presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), Ronaldo Sardenberg, descartou hoje a possibilidade de adiar o prazo de implantação da portabilidade numérica, que terá início no dia 1º de setembro. Ele confirmou que a agência recebeu carta das entidades que representam as operadoras de telefonia fixa e móvel, Abrafix e Acel, respectivamente, apontando a existência de problemas e demonstrando apreensão para cumprimento dos prazos.

Para Sardenberg, provavelmente, a preocupação das operadoras se resolverá sem precisar de adiamento, já que o projeto terá implantação progressiva, começando por mercados mais restritos. "A implantação demora sete meses, acaba em março do próximo ano, então teremos tempo de fazer os ajustes necessários", avalia.

Sardenberg disse que o tema vem sendo tratado há vários meses, inclusive com criação de comitê específico para implantação e é a primeira vez que as empresas apresentam problemas. "Não há margem para flexibilizar o prazo, porque é um assunto que não será resolvido de um dia pra outro. É um processo de longa duração, que resulta em benefício para o consumidor e para a concorrência. Por isso, será um processo que será levado sempre muito a sério pela Anatel", disse.

A portabilidade possibilitará aos usuários do Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC) e do Serviço Móvel Pessoal (SMP) a mudança de prestadora e a manutenção do número do telefone fixo ou do telefone móvel (celular). Mato Grosso do Sul será o primeiro estado a ter a portabilidade plenamente estabelecida em setembro próximo. Em seguida, Espírito Santo e Acre, na primeira semana de novembro. São Paulo e outras capitais maiores terão a implantação concluída no início de 2009. 

Anterior Telefónica lança o iPhone 3G na América Latina este mês. O Brasil está fora, por enquanto.
Próximos Aumento de custo com separação não irá para consumidor, diz Sardenberg.