Brasil vai para o centro da estratégia da Samsung em pagamentos móveis


Os atores Rodrigo Santoro e Carlos Casagrande anunciam a chegada do Samsung Pay ao Brasil, em evento em São Paulo.
Os atores Rodrigo Santoro e Carlos Casagrande anunciam a chegada do Samsung Pay ao Brasil, em evento em São Paulo.

O Brasil entrou para o rol dos poucos países em que o sistema de pagamentos móveis da Samsung vai funcionar. O Samsung Pay vai ser ativado no país na próxima terça-feira, 19. Deverá funcionar em 90% das lojas que aceitam pagamentos por cartão de crédito ou débito.

Com isso, apenas oito países usarão a plataforma: Coreia do Sul, Estados Unidos, China, Espanha, Singapura, Austrália e Porto Rico. O Brasil é o primeiro, e por enquanto único, da América do Sul. São dois os motivos para fabricante lançar o produto aqui. Segundo Antonio Quintas, diretor de serviços da divisão de dispositivos móveis no país da empresa, o crescimento do uso de smarpthones para realizar transações bancárias justifica por si só o investimento.

“Segundo a Febraban, a quantidade de transações pelo celular cresceu 138% no último ano, chegou a 11,2 bilhões”, falou, ao apresentar o Samsung Pay a um público de jornalistas e parceiros na note de ontem, 15, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.

Outro grande motivo para lançar agora o produto é surfar na visibilidade que o país terá com a realização dos Jogos Olímpicos Rio 2016. A empresa fará uma forte campanha de marketing, que tem por meta impactar 50 milhões de consumidores. Nos locais das disputas, vai realizar ações de ativação. E também terá como parceiros os postos Ipiranga e o grupo IMC (dono das marcas Frango Assado e Viena), que juntos, vão promover o uso do Samsung Pay em mais de 7 mil estabelecimentos.

O setor financeiro também já abraçou a ideia. O Pay chega compatível com cartões de correntistas do Banco do Brasil, Caixa, Santander, Brasil Pré-Pagos, Porto Seguro, funcionando com as duas principais bandeiras do mercado local, Mastercard e Visa. Os clientes desses bancos poderão cadastrar até 10 cartões no aplicativo e sair usando. Dentro de 30 a 60 dias, Banrisul, Bradesco, Itaú e Nubank também serão incluídos.

Quintas diz que não há intenção, por enquanto, de cobrar taxas dos bancos ou do consumidor pelo uso da ferramenta. “Investimos por ano US$ 3 bilhões em pesquisa em desenvolvimento. Esta é mais uma inovação para aumentar a paixão do nosso consumidor pelos nossos produtos”, afirma.

Funcionamento
O aplicativo é exclusivo de certos aparelhos da marca usa tecnologias NFC (de aproximação) ou MTS (tarja magnética) para efetuar a transação. Em ambos os casos, basta aproximar o smartphone do POS para concretizar o pagamento.

Segundo a empresa, a ferramenta foi aperfeiçoada para o mercado brasileiro. Como exemplo, o usuário poderá cadastrar seu CPF no app. Na hora de pagar, o comerciante que tiver um leitor de código de barras poderá escanear uma imagem para gerar com mais rapidez a nota fiscal eletrônica.

Mas o sistema não funciona em qualquer celular da fabricante sul-coreana. Apenas os modelos Galaxy S7, S7 Edge, S6, S6 Edge, S6 Edge Plus, A5, A7 2016 e Note 5 serão compatíveis. Os donos desses telefones vão receber um aviso de atualização para instalar o aplicativo e liberar seu funcionamento.

O aplicativo não armazena nenhum dado do usuário, segundo os executivos. O cadastro dos cartões gera um token, que muda a cada operação, garantindo a segurança do sistema. O pagamento só acontece com o reconhecimento da impressão digital. Todos os aparelhos compatíveis têm o recurso de biometria. Em caso de roubo ou perda do aparelhos, o cliente não precisa avisar nenhuma administradora de cartão, pois, garante a Samsung, é praticamente impossível que o Pay possa ser usado por outra pessoa.

Anterior Huawei conclui primeira etapa de testes da 5G
Próximos Teles temem efeito "devastador" da ordem do MP para arrancar antenas de celular em Brasília