Samsung lança dois novos smartphones no país


A Samsung anunciou hoje, 30, no país os smartphones intermediários Galaxy A51 e A71. Ambos são aparelhos que apresentam melhorias em relação a modelos equivalentes lançados ano passado (A50 e A70).

No caso do A51 (foto acima), houve incrementos de câmera, tela e processador. A traseira passou a ter quatro câmeras, antes eram três. A principal, que era de 25 MP, agora tem 48 MP de resolução. Além da principal, o A51 tem uma ultrawide com sensor de 12 MP, outra macro de 5 MP e uma para efeitos de profundidade, também de 5 MP. A câmera frontal, que tinha 25 MP, agora tem 32 MP. A bateria não mudou, segue com 4 mil mAh.

PUBLICIDADE

A tela super AMOLED teve ligeiro aumento, passando de 6,4 polegadas para 6,5 polegadas. O armazenamento dobrou para 128 GB, mas o RAM ficou igual, em 4 GB. E no caso do processador, ficou para trás o Exynos 9610, entrou o 9611, que tem desempenho praticamente idêntico. Essas mudanças têm um preço. Enquanto o A50, lançado ano passado, é encontrado hoje em dia por cerca de R$ 1,3 mil no varejo online, o A51 tem preço sugerido pela fabricante de R$ 2,2 mil. As vendas começam hoje.

A71

O A70 é vendido hoje em dia por R$ 1.530. A nova versão, batizada de A71 (foto acima), tem preço sugerido de R$ 2,8 mil. O preço aumentou bastante. E as entranhas? O modelo melhorado passou a ter quatro câmeras também na parte traseira, com resoluções de 64 MP, 12 MP, 5 MP e 5 MP. A versão anterior tinha três câmeras (32, 8 e 5 MP). A câmera dianteira continua a mesma, com 32 MP. Também não mudaram RAM (6 GB), armazenamento (128 GB), nem bateria (4,5 mil mAh) e tela (6,7 polegadas super AMOLED).

Mas houve incremente importante no processador, que passa de um Qualcomm Snapdrago 675 para um Snapdragon 730. Este é feito em processo de 8 nanômetros, e portanto consome menos bateria ou gera menos calor. A velocidade é ligeiramente superior, e o modem permite downloads mais rápidos (800 Mbps, ante 600 Mbps). As vendas começam na primeira quinzena de fevereiro.

Anterior Fraudadores se passam por funcionários da Fibracem no WhatsApp
Próximos Oi reserva € 34 milhões à Pharol