Samsung inicia produção de netbooks no país, sem chip 3G.


A Samsung mantém os planos de iniciar a produção de notebooks e netbooks no Brasil, em março, conforme anunciou em novembro quando lançou oficialmente a venda desses produtos no país, porém, a produção local não vai contemplar os modelos com chip 3G embutido. "Nossos planos previam a produção de modelos com o SIM Card direto …

A Samsung mantém os planos de iniciar a produção de notebooks e netbooks no Brasil, em março, conforme anunciou em novembro quando lançou oficialmente a venda desses produtos no país, porém, a produção local não vai contemplar os modelos com chip 3G embutido. "Nossos planos previam a produção de modelos com o SIM Card direto no produto. No entanto, pesquisa com varejistas e conversas com operadoras nos mostraram que o usuário brasileiro ainda não vê o chip embutido como um diferencial no produto", disse ao Tele.Síntese o diretor de TI da Samsung, Ronaldo Miranda.

"Pelo varejo, já sabemos que não faz diferença. E, do lado das operadoras estamos conversando para sentir o que elas têm planejado", explica Miranda. Nas conversas realizadas até agora com as operadoras a Samsung também não identificou grande demanda pelo produto com o chip embarcado. "Uma das operadoras comprou, no ano passado, cinco mil desses equipamentos e teve que subsidiar o produto para colocar o estoque no mercado", conta o executivo. Miranda, porém, não tem dúvida de que a venda desses equipamentos com o chip 3G é uma tendência e que chegará também no Brasil.

Segundo Miranda, a fábrica de Campinas está sendo preparada para iniciar os testes em fevereiro e a produção, a partir de março. Para este ano, serão fabricados localmente cinco modelos, com preços que variam de R$ 1.399,00 a R$ 3.499,00. As vendas dos notebooks e netbooks, por enquanto, é via canais de revenda e pela rede varejista. A partir de abril, a fabricante pretende disputar também o mercado corporativo.

A expectativa do diretor de TI é que a Samsung consiga um volume de vendas que lhe assegure um lugar entre os dez maiores fabricantes de computadores portáteis neste ano. A estimativa de mercado é de uma produção de sete milhões de unidades este ano.

Anterior Positivo tenta barrar compra de equipamentos para telecentros
Próximos Nokia libera a navegação GPS