Descartar milhares de Galaxy Note 7 é a nova dor de cabeça da Samsung


O Greenpeace começa a fazer campanha para que a Samsung recicle o máximo possível os componentes usados nesses aparelhos. A empresa ainda não se manifestou, mas cresce a preocupação sobre como serão descartados esses milhares de aparelhos celulares sem causar danos ao meio ambiente.

Explosão-Galaxy-note-7A fabricante sul-coreana Samsung admitiu ao site de seu país,  Mail Online que ainda analisa as opções para limitar os potencias impactos ao meio ambiente pela descontinuidade da venda do smartphone Galaxy Note 7. Os ativistas em defesa do meio ambiente,  Greenpeace, divulgaram no início da semana um documento, demandando que a empresa reutilizasse os materiais raros – como ouro, paladium, tungstênio e cobalto – que estão nesses aparelhos.

Em outubro deste ano, a empresa cancelou a venda desses aparelhos definitivamente, e fez o recall dos 3, 06 milhões dos devices  que foram vendidos em todo o mundo. A entidade quer saber de que maneira a fabricante vai tratar com a montanha de aparelhos que estão chegando e  armazenados em seus depósitos.

A proposta da entidade é que, ao invés de os celulares serem descartados fechados, que eles sejam desmontados e os materiais nobres sejam reutilizados. Conforme especialistas, o Galaxy Note 7 tem cerca de 50 elementos, mas apenas cerca de 12 deles poderiam ser reciclados.

A empresa ainda não informou de que maneira irá descartar esses celulares. O certo é que há muito pouco investimento por parte dos grandes fabricantes – tanto a Samsung como a Apple – em tecnologias de reciclagem.

Anterior Oi deve apresentar na próxima semana plano para pagar pequenos credores
Próximos Lucro da Telecom Italia cresce 42,8% no 3º tri

1 Comment

  1. Marcelo
    4 de novembro de 2016

    É só dissolver tudo em ácido e jogar dentro de um vulcão ativo. Talvez nem precise do ácido…