Samsung confirma suspensão das vendas do Note 7


shutterstock_PathDoc_celular_device_celular_ruim_smartphoneA Samsung avisou ao mercado nesta terça-feira, 11, que realmente suspendeu a produção de seu smartphone mais sofisticado, o Galaxy Note 7, lançado em agosto. O aparelho chegou ao mercado com problemas nas baterias, que os faziam entrar em combustão. Em setembro, a fabricante realizou um recall de 2,5 milhões de aparelhos, para trocar a bateria ou mesmo substituir completamente o telefone. Relatos de aparelhos trocados também pegarem fogo, forçou a empresa jogar a toalha.

A companhia diz estar colaborando com órgão governamentais para investigar os casos de combustão dos dispositivos. Até que se tenha uma conclusão, as vendas do produto ficam paradas. “A Samsung pedirá a todas as operadoras e parceiros do varejo a suspender as vendas e trocas do Galaxy Note 7 enquanto as investigações acontecem”, diz a empresa, em comunicado.

Recomenda, ainda, que aqueles com um Note 7 devem esperar que a bateria se esgote completamente e então, parar de usá-lo, sem fazer novas recargas. Podem, ainda, procurar a empresas para pedir a trocar por outro modelo. O celular não foi lançado no Brasil. “Para benefício da segurança dos consumidores, interrompemos as vendas e trocas do Galaxy Note 7 pelo mesmo modelo e consequentemente decidimos parar a produção do produto”, avisa.

No exterior, analistas tentam calcular os danos à fabricantes. Segundo o banco Credit Suisse, a empresas deixaria de ganhar US$ 17 bilhões com cancelamento da produção, sem contar os gastos do recall e de marketing feitos até aqui, ou os futuros custos com publicidade para melhorar a reputação da companhia após o problema. (Com agências internacionais)

Anterior Termina hoje prazo para credor contestar lista da Oi. Cerca de 80% devem recorrer
Próximos Vivo vai medir impacto ambiental de celulares