A Avaya Holdings registrou na  Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (Securities and Exchange Commission – SEC) intenção de abrir o capital. A intenção é ter ações ordinárias da companhia negociadas na bolsa de valores. A apresentação é parte do plano de recuperação pelo qual a empresa passa desde abril.

Uma vez confirmado, a Avaya passará a ser classificada como uma “reporting company”, empresa de capital aberto sujeita a determinados requisitos sobre a divulgação pública de seus ganhos e outras informações comerciais. “Essa classificação vai ao encontro do objetivo de comunicar a força de nossos negócios, as oportunidades de crescimento que vemos adiante e o valor de longo prazo que procuramos criar para os nossos novos acionistas”, diz Jim Chirico, presidente e CEO da Companhia.

Na última semana, a Avaya Holdings também anunciou a aprovação de um Financiamento de Longo Prazo Senior Secured no valor de US$2,925 bilhões. O valor original, de US$2,425 bilhões, foi aumentado em resposta a forte demanda de mercado. O empréstimo resulta em uma estrutura de capitalização de dívida de longo prazo simplificada, de uma única parcela em um nível consistente com a estrutura de dívida total contemplada no Plano de Reorganização da Avaya.

A estrutura de capital revisada deverá resultar em mais de US$200 milhões de economia anual de juros de caixa em relação ao exercício fiscal de 2016. Uma audiência para considerar a confirmação do Plano de Reorganização da Avaya está programada para ter início em 28 de novembro de 2017.

A Avaya registrou receita de US$ 803 milhões no terceiro trimestre, a maior parte, vinda de venda de serviços e software. A companhia ainda mantém prejuízo, de US$ 146 milhões, no entanto, e endividamento total que alcança US$ 8,6 bilhões. A dívida de curto prazo é de US$ 1,8 bilhão.