Saída de Palocci não interfere em decisão sobre TV digital


O ministro das Comunicações, Hélio Costa, afirmou hoje, 28, que a troca de ministro da Fazenda não irá atrasar ou interferir na definição do governo sobre o padrão de modulação a ser adotado para a TV digital brasileira. Segundo Costa, o Ministério da Fazenda vem sendo representado nas discussões pelo secretário de Acompanhamento Econômico, Helcio …

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, afirmou hoje, 28, que a troca de ministro da Fazenda não irá atrasar ou interferir na definição do governo sobre o padrão de modulação a ser adotado para a TV digital brasileira. Segundo Costa, o Ministério da Fazenda vem sendo representado nas discussões pelo secretário de Acompanhamento Econômico, Helcio Tokeshi, que, a princípio, continua acompanhando as negociações.

Costa informou que a viagem do governo brasileiro ao Japão e à Coréia, para aprofundar as negociações de contrapartidas industriais com empresas e governos dos dois países asiáticos, deverá ser iniciada entre os dias 9 ou 10 de abril. A delegação brasileira será composta pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e pelos ministros Sérgio Rezende (Ciência e Tecnologia), Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento), Celso Amorim (Relações Exteriores), além de Costa. Ainda não está confirmada a ida do novo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Hoje, houve mais uma reunião na Casa Civil para discutir, desta vez, o relatório final que o Comitê de Desenvolvimento do SBTVD, integrado por nove ministérios, irá entregar ao presidente Lula recomendando o padrão a ser adotado, a forma de exploração da TV digital e o modelo de transição da tecnologia analógica para digital.

Costa não quis adiantar as recomendações contidas no documento, mas informou que, nesta quinta-feira, haverá nova reunião na Casa Civil para debatê-lo. O ministro reiterou que o presidente Lula já tem condições de tomar uma decisão sobre o padrão, mas que cabe somente a ele anunciar quando isso será feito. Costa participou hoje, no Palácio do Planalto, da cerimônia de posse de Guido Mantega como titular do Ministério da Fazenda em substituição a Antonio Palocci.

Anterior Enquanto isso, BrT testa VOD, em casa.
Próximos A digitalização envelheceu a Lei do Cabo