Ruralweb vai revender serviços baseados no SGDC para a Viasat


A Ruralweb será a primeira integradora de satélites a revender serviços baseados na capacidade do satélite brasileiro SGDC-1. A capacidade em banda Ka do equipamento é comercializada pela empresa norte-americana Viasat para a Telebras, dona do satélite.

O anúncio da parceria entre Ruralweb e Viasat foi realizado hoje, 16. Segundo as empresas, a Ruralweb vai distribuir e implantar serviços de internet de alta velocidade via satélite em todo o país, inclusive nos rincões. As ofertas serão residenciais, para pequenos negócios, grandes empresas, e mercado agrícola.

As empresas não informaram quando começa a distribuição. Atualmente, a parceria entre Viasat e Telebras está suspensa por medida cautelar. O TCU liberou a estatal e a norte-americana apenas a tocarem o programa federal Gesac, de conexão de órgãos públicos em todo o país. Mas dizem que o contrato só passa a valer após a conclusão do julgamento do TCU.

“A parceria com a Ruralweb tem como foco inicial apenas os serviços residenciais, para pequenos negócios, empresariais e agrícolas, sem incluir o Wi-Fi Comunitário no momento. Esta parceria está ligada ao uso comercial da banda Ka do SGDC-1 pela Viasat, que será iniciada apenas após a aprovação dos aditivos solicitados pelo TCU.”

Parceiro

Segundo a Viasat, ter um parceiro acelera a implantação do negócio no país. “A equipe da Ruralweb nos ajudará a fornecer serviços de banda larga acessíveis, escaláveis e de alta qualidade para novos mercados, especialmente às comunidades onde o serviço de internet tem estado historicamente indisponível”, diz Lisa Scalpone, gerente geral da Viasat do Brasil.

Para a Ruralweb, que tem contrato com outras operadoras de satélite, o negócio permite cobrir todo o território nacional. Segundo Marcus Antonio Kruel, presidente da Ruralweb, a parceria com a Viasat “nos permitirá avançar em novas localizações geográficas e populações para atender às demandas antecipadas das novas ofertas de serviços da Viasat”.

A parceria não altera os planos da Viasat em implantar o WiFi comunitário via satélite no Brasil, conforme relatado ao Tele.Síntese na última semana. A companhia diz que continua investindo recursos no mercado local enquanto aguarda aprovação final dos aditivos solicitados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) ao acordo assinado com a Telebras.

Atualização: A Viasat afirma que o contrato com a Telebras foi integralmente aprovado pelo TCU, faltando apenas a definição dos preços. “O TCU liberou o contrato inteiro na decisão de outubro, quando decidiu que o contrato inteiro é legal. O TCU não colocou nenhum impedimento nem na parte comercial, nem na do Gesac além da revisão dos preços praticados. Por isso, não temos nenhuma restrição contra esses passos que estamos tomando [de já fechar contratos]”, diz o diretor jurídico da empresa, Jeff Eddington. Segundo ele, o acordo com a Telebras prevê destinação de 42% da capacidade do SGDC para uso exclusivo da estatal, que será destinado ao programa Gesac e ao atendimento de órgãos públicos. Os 58% restantes poderão ser comercializados pela Viasat.

Anterior TIM se junta a iniciativa para promover conectividade rural
Próximos Anatel e Aneel lançam no segundo semestre nova proposta para o compartilhamento dos postes