RJ inicia piloto de pagamento por NFC para transporte público


Quandose trata de NFC, a grande pergunta é quando a tecnologia de pagamento por aproximação vai decolar. Um dos entraves é justamente o preço dos celulares que contam com o recurso, que deve limitar o acesso. Mas a notícia de hoje, de que o Rio de Janeiro inicia um piloto de pagamento de passagens de transporte público através de um smartphone embarcado com a tecnologia NFC, pode ser um indício do início do processo de uso já começou.

A iniciativa é resultado de uma parceria pioneira entre RioCard Tecnologia da Informação, Gemalto, Motorola Mobility, e as quatro operadoras líderes de telefonia móvel do país – Claro, Oi, Telefônica Vivo e TIM – com o apoio da GSMA. Duzentos usuários de ônibus, trens e barcas foram selecionados para colaborar com estas empresas neste piloto de três meses, com expectativa de conclusão em dezembro de 2013.

“Este piloto inovador na América Latina é um exemplo de uso de NFC no celular para virtualização de bilhetes de transporte, porém é apenas um ponto de partida, pois o comércio móvel gerará demandas por novos serviços tais como pagamentos, cupons, vales, programas de fidelidade e controle de acesso, entre outras. É um momento promissor para a região”, afirmou Pierre Combelles, business lead do Programa de Comércio Móvel da GSMA.

Para efetuar o pagamento da passagem o usuário deverá aproximar o smartphone do validador da RioCard.Um aplicativo permite que o passageiro consulte o saldo na tela do aparelho. A RioCard deverá oferecer, em breve, venda de créditos no próprio aparelho. Para garantir a segurança da operação, a Gemalto, empresa de segurança digital, disponibilizou cartões UpTeq multi-tenant NFC SIM com a tecnologia Mifare4Mobile embarcada. O cartão protege as credenciais do usuário, permitindo o pagamento seguro da passagem com apenas um toque no aparelho.

O Motorola RAZR D3 foi escolhido com exclusividade para o projeto piloto porque, segundo os envolvidos, é “o primeiro aparelho a oferecer a tecnologia NFC em dispositivos mais populares no Brasil”. O aparelho está sendo vendido no varejo por valores que variam entre cerca de R$ 650 até R$ 750, conforme consulta na internet. (Da redação)

 

Anterior TRF mantém decisão que proibiu prazo de validade para créditos pré-pagos
Próximos AT&T e GE assinam aliança para M2M