Rio Wireless: mobilidade muda a rotina do trabalho


A sexta edição do evento Rio Wireless, a ser realizada nos dias 25 e 26 de abril, apresentará em seu primeiro dia, às 13h30, o painel "Aplicações Móveis para o Mercado Corporativo", coordenado por Luiz Carlos Moraes Rego, professor da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) da FGV-SP. O painel, que contará …

A sexta edição do evento Rio Wireless, a ser realizada nos dias 25 e 26 de abril, apresentará em seu primeiro dia, às 13h30, o painel "Aplicações Móveis para o Mercado Corporativo", coordenado por Luiz Carlos Moraes Rego, professor da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) da FGV-SP.

O painel, que contará com a presença de representantes das empresas Alvarion, Intel, Motorola e Nokia, discutirá como a mobilidade está mudando drasticamente a rotina de trabalhadores em todo o mundo, aumentando a produtividade, graças ao acesso rápido à informação, e permitindo que se trabalhe longe do escritório, em outra cidade ou até em outro país.

Das 180 mil posições criadas mensalmente nos Estados Unidos, 8.3% estão diretamente direcionadas à transformação que a mobilidade trouxe à força de trabalho. A informação é do estudo How Wireless Connectivity Is Shaping Worker Productivity, conduzido pelo norte-americano OMNI Consulting Group. De acordo com Moraes Rego, as novas formas de comunicação estão mudando inclusive a maneira de as empresas se relacionarem com seus parceiros: "Estamos vivendo a era do trabalho com comunicação anytime, anywhere", analisa ele.

Se o fato de sair com um notebook em punho e poder conectá-lo à rede de telefonia celular para acessar a internet trouxe um impacto significativo à maneira de se trabalhar, os próximos passos na expansão da mobilidade e do crescimento de tecnologias sem fio apontam para mudanças ainda mais radicais.

Entre as mudanças que estão por vir, há a convergência das redes, que deverá trazer aos usuários aplicações tecnológicas que os integrem cada vez mais ao ambiente da empresa; o declínio ainda maior dos custos do acesso sem fio; a melhoria da performance dos sistemas wireless para atender às expectativas das empresas; a ampliação das oportunidades para aumentar o faturamento e a lucratividade e a chance de descentralizar cada vez mais as operações da força de trabalho, o que resultará numa ampliação da infra-estrutura de comunicação móvel.

Fonte: assessoria de imprensa

Anterior Opportunity consegue vitória em Justiça do Rio
Próximos BrT promete terminal fixo-móvel até junho