Ricotta vai liderar a Ericsson Latam Sul


A Ericsson  anunciou mudanças estratégicas em sua estrutura de negócios na América Latina. Eduardo Ricotta, que lidera as operações da Ericsson no Brasil desde junho de 2017, assume também como presidente de uma nova organização de negócios chamada Ericsson Latam Sul, que reúne cinco países (Brasil, Argentina, Chile, Peru e Uruguai). A promoção do executivo coroa o bom desempenho da companhia no Brasil desde então, motivada por grandes projetos de implantação de redes 3G, 4G e 4,5G, que fizeram a unidade Brasileira passar da 14ª em vendas dentro da empresa, para a 5ª em um ano e meio.

“O objetivo principal de fazermos essa mudança na estrutura da região é ampliar a excelência do atendimento aos clientes locais, e replicarmos nos outros quatro países o que foi bem sucedido e a eficiência alcançada no Brasil”, afirma ele. Antes das mudanças, a América Latina era subdividida em três áreas unidades: México e America Central; Brasil; e demais países. A nomeação de Ricotta para a Latam Sul simplificou isso, reduzindo a região a duas subdivisões.

O executivo afirma que, dessa maneira, será possível integrar melhor o atendimento e fazer a Ericsson ser mais do que apenas fornecedora. “A gente precisa ajudar as operadoras a monetizar os serviços de telecomunicações. O crescimento de consumo de dados tem sido muito maior do que o crescimento de receita gerada pelos acessos. Então precisamos contribuir para encontrar alternativas”, diz.

Outro ponto que foi levado em conta para a nova estruturação geográfica está no perfil dos clientes, operadoras que atuam nesses países através de subsidiárias. “Está havendo uma transição da tecnologia, em função da 5G. O Chile deve ser o primeiro país da região a ativar uma rede do tipo, antes do Brasil. Então os clientes precisam planejar isso. Planejamento que queremos fazer junto”, acrescenta.

A Ericsson Latam Sul conta com mais de 5 mil  funcionários e reúne mais de 30 clientes. A sede será São Paulo. “Foi uma grande honra para mim ser nomeado para liderar essa nova estrutura de negócios que permitirá a Ericsson melhorar o atendimento aos clientes, simplificar as operações e reduzir a complexidade dos projetos, simplificando a governança e a necessidade de envolvimento de múltiplas estruturas”, afirmou Ricotta.

Antes de assumir a Presidência da Ericsson no Brasil, o executivo atuou por cinco anos como Vice-Presidente da Ericsson América Latina. Há 18 meses, quando foi apontado para liderar a Ericsson no Brasil, Ricotta recebeu como um de seus principais desafios reorganizar a operação brasileira e aumentar a participação da empresa em projetos de virtualização de redes, acesso, IoT (Internet das Coisas) e plataformas digitais, além da preparação e planejamento para a chegada do 5G.

Segundo ele, “o objetivo é manter a alta performance no Brasil e estender os bons resultados para nossos clientes na Argentina, Chile, Peru e Uruguai. A fábrica instalada em São José dos Campos (que é uma das quatro que a Ericsson mantém no mundo) e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento que temos em Indaiatuba – ambos no interior de SP –, terão um papel fundamental para sustentar toda essa mudança e incremento de negócios”. (Com assessoria de imprensa)

[Este texto foi atualizado às 19h de 16/01/2019]

Anterior Vivo passa a oferecer conteúdo de TV paga a clientes do celular
Próximos Empresas da Oi que integram a recuperação judicial tiveram caixa negativo em novembro

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *