Rezende quer prazo para analisar as questões polêmicas


 O novo conselheiro da Anatel, João Rezende, avisou que irá pedir vistas, com prazo indeterminado, de todos os processos que não conseguiram ser votados pelos quatro conselheiros da agência e que dependerão de seu voto. Antes de tomar a decisão, ele pretende ouvir as empresas envolvidas nas polêmicas, os demais conselheiros e os técnicos da …

 O novo conselheiro da Anatel, João Rezende, avisou que irá pedir vistas, com prazo indeterminado, de todos os processos que não conseguiram ser votados pelos quatro conselheiros da agência e que dependerão de seu voto. Antes de tomar a decisão, ele pretende ouvir as empresas envolvidas nas polêmicas, os demais conselheiros e os técnicos da agência. "Como estou entrando agora, para mim não há atraso", afirmou. Entre as questões polêmicas estão a decisão sobre a ocupação da faixa de 2,5 GHz,  o ponto extra da TV por Assinatura e as novas metas de universalização das concessionárias de telefonia fixa .

No caso do ponto extra, ele será o voto de minerva, já que a decisão que proíbe a cobrança da programação, mas permite a cobrança da instalação foi baseada no voto do ex-conselheiro Pedro Jaime Ziller de Araujo. Como a ABTA (entidade que congrega as operadoras de TV por assinatura) entrou com recurso pedindo reconsideração do conselho diretor da Anatel e os quatro conselheiros já votaram (dois a favor da gratuidade e dois contrários), Rezede definirá a questão.  

Anterior HSBC aposta no banco virtual
Próximos Cade aprova ato de concentração da Intelig/Docas