Rezende admite novo leilão de sobras no final de 2016


abertura 19ºO presidente da Anatel, João Rezende, ao fazer uma avaliação do leilão das sobras de frequência, admitiu que a agência poderá marcar um novo certame já que não houve lances para parte dos lotes – dos 18 mil colocados, 5.500 foram vendidos. Mas, antes, ele considera fundamental avaliar os resultados práticos do leilão, que vai anunciar os vencedores após o carnaval.

Por enquanto, a Anatel divulgou uma lista de pré-qualificados, à espera da avaliação da documentação. “Temos que ver como os provedores regionais que compraram licenças vão de comportar, como vão montar seus planos de negócio, por quanto os fornecedores de tecnologia vão comercializar seus produtos para esse novo segmento”, disse ele, ao participar da abertura do Encontro Provedores Regionais, realizado hoje em Londrina (PR).

Se os planos de negócio dos provedores regionais evoluirem no curto prazo, Rezende admite fazer um novo leilão no final deste ano ou no começo de 2017. Até porque muitas empresas não participaram porque não conseguiram preparar sua documentação a tempo, enquanto outras querem avaliar melhor a possibilidade de atuar no mercado de banda larga e outros serviços de valor agregado por meio da compra de licenças.

Mesmo sem oferta para parte dos lotes, Rezende reiterou que o leilão foi um sucesso, com a venda de lotes em 2.903 municípios, com arrecadação de R$ 856 milhões, R$ 94 milhões dos quais decorrentes da venda de licenças com cobertura municipal em TDD.

“A partir de agora se cria um mercado regional importante e a indústria tem que pensar em como atender à empresa regional”, afirmou o presidente da Anatel, que acredita que vão surgir ofertas de equipamentos LTE a preços mais competitivos.

Dos lotes vendidos no leilão de 17 de dezembro, 1.711 eram na região Sul. No estado do Paraná foram comprados lotes por 45 empresas distintas em 265 municípios dos 399 existentes.

O Encontro Provedores Regionais Londrina reuniu uma plateia de 150 pessoas, com representantes de provedores regionais de todo o estado do Paraná e também de São Paulo. Organizado pela Bit Social, o encontro, o 19 da série, contou com o patrocínio do BNDES, da Sercomtel, da Solintel e da Telebras e apoio institucional da Abrint e da Momento Editorial.

Anterior Telebras e Ciasc instalam fibra óptica em Lages, SC
Próximos Investimentos da Telebras em redes não desaceleram, segundo seu CTO