A reunião de conciliação entre a Via Direta – empresa de Manaus que está ganhando todas as liminares contra o acordo entre a Telebras e a Viasat- determinada pela Justiça do Amazonas deverá ser marcada novamente para meados de julho. A estatal divulgou nota ontem, solicitando o adiamento da reunião, que estava prevista para hoje,22.

Segundo e estatal, para tentar fechar um acordo, ela precisa de autorização do Conselho de Administração, que estará reunido no próximo dia 28, quando poderá deliberar sobre o pedido de conciliação da Via Direta, autorizado pela justiça de Manaus.

A Telebras, em seu comunicado de ontem, 21, afirma que “não se opõe a participar da audiência de conciliação com a Via Direta e reafirma o compromisso em cumprir as decisões e colaborar com o Poder Judiciário para que a questão seja resolvida o mais rápido possível”.

O diretor da Via Direta, Ronaldo Tiradentes, afirma que, se a Telebras fizer o acordo, ele retira a ação, porque, no seu entender, o edital estaria assim sendo cumprido, pois haveria duas empresas fornecedoras de soluções para a estatal – a que ele representa e a Viasat. Ele nega que a sua tecnologia não seja compatível com os sistemas da Telebras, conforme circula no mercado.

” Estamos representando a empresa Ydirect, que há anos fornece equipamentos para a banda Ka”, afirmou ele. Segundo Tiradentes, essa empresa é também norte-americana, com sede no estado de Virginia.