Regulador tcheco suspende leilão de 4G para barrar lances muito altos


Em um movimento muito pouco comum,  a agência reguladora Checa, a CTU, suspendeu ontem o leilão de venda de frequência da 4G que promovia por que os lances ofertados  estavam muito superiores ao preço mínimo sugerido. Para parar a disputa, a agência argumentou que não queria que  os custos fossem muito altos, pois os usuários iriam ter que pagar por eles, o que poderia atrasar o lançamento da rede no país.

 

O preço mínimo pelas três frequëncias (800 MHz, 1,8 GHz e 2,6 GHZ0 era de 7,4 bilhões de moedas checas (ou US$ 377 milhões), mas os lances já alcançavam 20 bilhões de moedas checas, quando o regulador decidiu suspender a licitação.

 

Quatro grupos disputavam as frequências: as subsidiárias da T-Mobile, da Telefónica e da Vodafone, além da PPF, o maior fundo de private equity da Europa Central. Havia limites de frequências que as empresas podiam acumular. A agência informou que ainda pretende retomar a venda do espectro este ano. (Da redação, com agências internacionais).

 

Anterior Reguladores europeus apoiam modelo de custos para banda larga no atacado
Próximos Procergs quer testar aplicativos na rede 4G da Oi em Porto Alegre