Redução de ICMS para provedores incomoda operadoras


Do PontoISP

O crescimento acentuado da base de banda larga fixa dos provedores regionais de acesso à internet e serviços de telecomunicações — 49% nos últimos 12 meses encerrados em junho, segundo dados da Anatel, somando base de 5,44 milhões de terminais — já incomoda as grandes operadoras de telecomunicações, especialmente a Oi que perdeu mercado nesse segmento. Por isso, seus executivos não encaram com bons olhos o convênio ICMS 19/18, celebrado em 3 de abril deste ano entre o governo do estado do Ceará e o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que permitiu àquele estado reduzir a base de cálculo do ICMS para provedores regionais. Em julho, Pernambuco e Piauí foram incluídos no convênio.

Pelo convênio, as empresas que prestam serviços de comunicação nesses estados, tendo registro de contribuinte (CNAE) de SCM, STFC ou SeAC, e sejam operadoras de pequeno porte poderão ter uma redução em sua base de cálculo do ICMS de até 75%. Além de não ser empresa com Poder de Mercado Significativo, ou seja, a redução não vale para as grandes operadoras, o provedor tem que ter sede no estado e comprovar geração de empregos naquela unidade da federação.

PUBLICIDADE

Veja matéria completa aqui.

Anterior Para Idec, vetos deixam lei de proteção de dados "manca"
Próximos Positivo tem prejuízo no 2º tri