Rede Universitária de Telemedicina inaugura quatro núcleos


A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) inaugurará amanhã (30) quatro novos núcleos da Rede Universitária de Telemedicina (Rute), projeto integrado ao programa Telessaúde Brasil Redes, iniciativa do Ministério da Saúde para melhorar a qualidade do atendimento e da atenção básica no Sistema Único da Saúde (SUS), integrando ensino e serviço por meio de ferramentas de tecnologias da informação.

Passam a integrar a rede a Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ) e a Fundação Alfredo da Matta (FUAM), ambas em Manaus (AM); o Hospital Municipal Odilon Behrens (HOB), em Belo Horizonte (MG) e o Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE), no Rio de Janeiro (RJ). Assim, a Rute passa a ter 82 núcleos em operação, localizados em hospitais universitários e de ensino. A rede está integrada ao Programa Telessaúde Brasil Redes, uma

A cerimônia de inauguração conjunta, prevista para às 10h (horário de Brasília), terá início na Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), e será transmitida por videoconferência, para que os demais núcleos a serem inaugurados participem em tempo real, assim como os núcleos da Rute já existentes e convidados.

Os núcleos de Telessaúde e Telemedicina são dotados de equipamentos para comunicação em tempo real e são conectados à infraestrutura de rede de alto desempenho operada pela RNP. Entre outros objetivos, a Rute integra todos os hospitais públicos universitários e de ensino, cria formalmente núcleos de telemedicina, apoia a realização de videoconferências, análise de diagnósticos, segunda opinião, inclusive formativa, e educação permanente, e web conferência, entre hospitais universitários e universidades, através da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), além de permitir a integração com secretarias estaduais e municipais de saúde, unidades básicas de saúde e hospitais do interior.

Atualmente, a Rute possui 56 Grupos de Interesse Especial em várias especialidades e subespecialidades da saúde em plena operação com 600 sessões por ano de vídeo e webconferências. Isso representa uma média diária de duas a três sessões científicas com a participação de 300 instituições, inclusive algumas da América Latina. (Da redação)

Anterior Cielo espera 20% de volume capturado proveniente de mobile e e-commerce, em 2020
Próximos Procuradores fazem nova tentativa para dar prosseguimento a ação contra teles