Rede pública do Pará começa a ofertar serviços de VoIP


O governo do Pará concluiu a infraestrutura de telecomunicações da infovia do Estado e iniciou a segunda etapa, a da oferta de serviços em cima da rede. A Empresa de Processamentos de Dados do Pará (Prodepa) assinou cinco contratos para a implantação do sistema VoIP e o planejamento prevê atender, até o final do ano, …

O governo do Pará concluiu a infraestrutura de telecomunicações da infovia do Estado e iniciou a segunda etapa, a da oferta de serviços em cima da rede. A Empresa de Processamentos de Dados do Pará (Prodepa) assinou cinco contratos para a implantação do sistema VoIP e o planejamento prevê atender, até o final do ano, todas as secretarias e demais órgãos estaduais com o sistema Navegafone, que permite o tráfego de voz pelo computador e a comunicação telefônica entre os órgãos públicos a custo zero. Nessa primeira etapa foram contemplados a Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, a Universidade do Estado do Pará, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará e o Instituto de Gemas e Jóias da Amazônia, organização social que administra o Pólo Joalheiro. No total, 350 ramais estão operando com a tecnologia VoIP. Com a conclusão do projeto, o Estado estima redução de 70% nos gastos do governo em ligações fixas e móveis, que hoje consomem  R$ 30 milhões por ano.

O Navegafone é vinculado ao programa Navegapará, criado para atender os órgãos estaduais com serviços de telecomunicações e implementar programas de inclusão digital no Estado. O projeto inclui uma rede pública com 1,800 km de fibra óptica (implementada em parceria com a Eletronorte e que atende 16 municípios do interior), e a Rede de Alta Velocidade da RNP/MCT, que foi ampliada pelo governo do Pará e ganhou o nome de Metrobel (Rede Metropolitana de Belém). A velocidade de transmissão na rede pública do Pará vai de 1Giga (mínimo) a 6 Mbps.

"Toda infra-estrutura está em funcionamento e começamos a colocar serviços em cima da rede", informa Cláudio Alex Rocha, diretor de suporte computacional da Prodepa, empresa responsável pelo gerenciamento do serviço. Na capital, já está em funcionamento também serviços de videoconferência para capacitação de alunos da Universidade do Estado do Pará na área de saúde; e 45 câmeras com tecnologia IP para monitoramento.

Anterior Governo quer aprimorar a relação entre Anatel e consumidores
Próximos Telmex Internacional tem lucro de US$ 203 milhões no 2T09