Recuo do Brasil compromete crescimento da receita de telecom da Iberoamérica no 2T16


Designed by Bedneyimages / FreepikLevantamento realizado pela Organização de Telecomunicações da Iberoamérica junto a 21 países da região, que inclui também Estados Unidos e Espanha, indica que a receita com serviços de telecomunicações alcançou US$ 159 bilhões no 2T16, um incremento de apenas 0,9% em relação ao ano anterior. O mercado norte-americano manteve-se praticamente estável e a América Latina mais Esapanha apresentou expansão de receita de 3,7%.

O crescimento da receita dos serviços de telefonia fixa, banda larga, telecomunicações móveis e TV paga foram garantidos por 15 dos 20 países analisados da região que apresentaram receitas superiores às obtidas em igual período de 2015. Os três países que mais contribuíram foram Argentina (+32,1%), Espanha (+4,1%) e México (+3,5%). Entre os que puxaram o crescimento para baixo estiveram Brasil (-1,8%), Equador (-5,5%) e El Salvador (-6%).

O faturamento total do 20 países da Iberoamérica foi de US$ 36,175 bilhões. Segundo o relatório, a queda no mercado brasileiro, especialmente no segmento de telefonia móvel, foi compensada pelo desempenho de Argentina, México e Espanha. No México e Espanha o crescimento foi impulsionado pelo crescimento da TV paga, decorrendo do desenvolvimento das redes convergentes. Já na Argentina, da banda larga fixa. (Com Assessoria de Imprensa)

Anterior Aberta consulta sobre Plano Geral de Outorgas
Próximos Ações das operadoras brasileiras se valorizam acima de 40% em 2016