Reclamações dos serviços de telecomunicações caem em outubro


 

Em outubro de 2018, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) registrou 254,8 reclamações de usuários de serviços, redução de 20,6 mil queixas (-7,5%) em relação ao mesmo mês em 2017. Dos principais serviços de telecomunicações, telefonia móvel, telefonia fixa e TV por assinatura apresentaram redução de reclamações nos últimos 12 meses. A telefonia móvel menos 11,9 mil reclamações (-9,1%); a telefonia fixa menos 5,4 mil (-8,4%); e a TV por assinatura menos 3,9 mil (-10,9%). O serviço de banda larga fixa teve um aumento de 0,6 mil reclamações (+1,4%) entre outubro de 2017 e outubro de 2018.

As principais causas das 82,8 mil reclamações na telefonia móvel pós-paga foram cobrança (46,9%), ofertas e promoções (9,7%) e qualidade e funcionamento (10,4%). Já das 36,5 mil queixas registradas na modalidade pré-paga, a maior parte se concentrou sobre créditos pré-pagos (35,9%), seguidas de ofertas e promoções (20,04%) e qualidade e funcionamento (13,8%). Em relação ao serviço de telefonia fixa, foram 58,6 mil reclamações por problemas na cobrança (43,2%), qualidade e funcionamento (17,9%) e cancelamento (9,5%).

A Anatel também recebeu 44,9 mil reclamações contra prestadoras da banda larga fixa por qualidade e funcionamento (35,7%), cobrança (30,7%) e instalação (8,7%). E na TV por assinatura, as 32,0 mil reclamações foram motivadas por cobrança (49,7%), ofertas e promoções (9,4%) e cancelamento (8,9%).

Reclamações por empresas

De acordo com os dados de outubro de 2018 em relação a outubro do ano passado, na telefonia móvel a Vivo apresentou redução de 5,9 mil reclamações (-20,4%); a TIM, mais 2,0 mil (+4,1%); a Nextel, menos 3,5 mil (-45,2%); a Claro, menos 3,3 mil (-12,3%); e a Oi, menos 1,2 mil (-6,5%). Na telefonia fixa, a Oi registrou menos 5,2 mil reclamações (-14,8%); a NET, menos 2,5 mil (-28,9%); e a Vivo mais 1,2 mil (+6,6%).

Na TV por assinatura, nos últimos 12 meses a SKY teve redução de 1,2 mil reclamações (-10,1%), o grupo NET/Claro menos 2,1 mil (-11,8%) e a Oi menos 1,1 mil (-28,8%), enquanto a Vivo cresceu 0,4 mil reclamações (+ 17,2%). Nesse período, em relação às queixas sobre banda larga fixa, a Oi teve queda de 6,9 mil reclamações (-36,2%) e a Vivo teve aumento de 0,3 mil reclamações (+2,8%); e a NET crescimento de 0,9 mil reclamações (+ 12,2%). (Com assessoria de imprensa)

Anterior Tributos altos e celulares caros: o retrato do Brasil no mais novo relatório da UIT
Próximos Em documento a Bolsonaro, Fazenda defende aprovação do PLC 79