Recife investe em rede sem-fio para construir cidade digital


A Prefeitura de Recife só aguarda o parecer final do Tribunal de Contas do Estado para dar início a licitação para a contratação da rede wireless que vai viabilizar o projeto Recife Digital. O projeto prevê a instalação de uma rede pré-WiMax com 17 torres servindo a 360 hot spots, que vão cobrir toda a cidade para oferta de acesso gratuito a população. Estimada em R$ 49 milhões, a licitação chegou a ser iniciada em outubro de 2010, mas o edital foi recolhido pelo TCE em função de questionamentos de um dos licitantes. Desde então o TCE vem convocando técnicos da Empresa Municipal de Informática do Recife (Emprel) para prestar esclarecimentos que permitam a retomada da licitação.

“Estamos na expectativa, pois queremos avançar com o projeto. Ele será implementado com recursos próprios do município e recursos não podem ficar parados”, diz Everaldo Rodrigues, assessor da diretoria de infraestrutura da Emprel. A licitação será na modalidade de registro de preços e, além da oferta dos equipamentos e infraestrutura, também prevê um contrato de dois anos de operacionalização da rede. Após esse período, o município irá avaliar se irá formar uma equipe própria de operação.

A rede wireless faz parte do projeto de cidade digital do Recife que conta ainda com outras iniciativas como um portal de serviços aos cidadãos, que já oferece entre outras aplicações nota fiscal eletrônica; recolhimento de impostos; informações turísticas, e acompanhamento de obras. A rede será o embrião da infraestrutura que a cidade vai oferecer para a Copa de 2014.

“Com a infraestrutura de torres já construída poderemos evoluir na tecnologia para aumentar o desempenho do acesso que nesta fase inicial será de 256 Kbps. Também queremos acompanhar o desenvolvimento econômico do estado e oferecer infraestrutura como um dos elementos estimuladores do turismo”, diz Rodrigues.

Hoje, a cidade já oferece acesso público a internet por meio dos laboratórios das 350 escolas, cujo uso é franqueado a comunidade, além de hot spots nos 8 mercados públicos e no parque das Jaqueiras.

Novos investimentos

Até o final de março a prefeitura também pretende lançar uma licitação na modalidade de registro de preço para a contratação de instalação de fibras para a expansão paulatina da rede da cidade. Hoje a rede conta com quatro anéis ligando o edifício sede da prefeitura às empresas de serviços do estado como urbanização, trânsito, limpeza urbana e defesa civil, entre outras.

Outro projeto em análise é a construção de um novo data center que servirá de contingência ao data center principal que funciona no edifício sede da prefeitura. O investimento é estimado em R$ 5 milhões e a licitação está prevista para ocorrer ainda este ano. (Fonte: Wireless Mundi)

Anterior Prejuízo de Telebrás cai em 2010
Próximos Jucá vai esperar reunião para decidir sobre urgência ao PLC 116