A NII, holding controladora da Nextel, divulgou nesta quinta-feira (23) uma receita operacional de US$ 6,7 bilhões em 2011, sendo que sua operação brasileira representou mais da metade desse valor, com uma receita de US$ 3,4 bilhões, 30% acima do registrado em 2010. Já o lucro operacional da companhia avançou 9% para US$ 1,56 bilhão, sendo US$ 673 milhões da Nextel Brasil.

 

“Em 2011, obtivemos um progresso significativo em nossos negócios e no plano de implementação da tecnologia 3G”, disse o presidente-executivo da NII, Steve Dussek, em comunicado da companhia. Segundo o executivo, a operadora de push-to-talk deve lançar suas primeiras operações em 3G este ano, no Chile, no México e no Brasil. A companhia espera investir US$ 1,7 bilhão em 2012.

 

A NII, que opera também na Argentina e no Peru, registrou um total de 1.684.000 adições líquidas em 2011, encerrando o ano com 10,7 milhões de assinantes. No país, a operadora saltou de 3,3 milhões para 4,1 milhões de clientes, com uma receita mensal média (ARPU) de US$ 65 por assinante, acima dos US$ 48 registrados pela NII como um todo.

 

A empresa destacou o aumento de US$ 24 no custo médio de aquisição de novos clientes, que foi de US$ 310 em 2011. Segundo a NII, o aumento se deve aos custos mais elevados relacionados ao lançamento da nova identidade visual da marca, aumento dos subsídios de aparelhos e ainda o custo de retenção de assinantes relacionado ao acirramento da concorrência do mercado, principalmente no Brasil, onde os custos ficaram abaixo da média, no entanto, em US$ 296.

 

“Nossa expectativa é continuar enfrentando uma concorrência acirrada em 2012, mas não permitiremos que esses desafios nos desviem do compromisso de atender nossos clientes de alto valor. Continuamos concentrados no objetivo de oferecer os serviços das nossas novas redes W-CDMA nos mercados mais importantes ao longo de 2012”, afirmou Gokul Hemmady, vice-presidente executivo, CFO e CTO da NII.

 

As previsões da companhia para 2012 são de uma receita de US$ 7,1 bilhões e um lucro operacional menor, de US$ 1,4 bilhão, que a NII atribui ao impacto de aproximadamente US$ 50 milhões de despesas com remuneração em planos de opção de ações. (Da redação, com assessoria de imprensa)